Clique e Assine a partir de R$ 12,90/mês

Prefeitura cancela festa de Réveillon e mantém uso de máscaras

A decisão se baseia em um estudo conduzido pela administração municipal

Por Redação VEJA São Paulo Atualizado em 2 dez 2021, 11h40 - Publicado em 2 dez 2021, 09h38

A prefeitura de São Paulo cancelou a festa de Réveillon 2022 e manteve a obrigatoriedade do uso de máscaras em locais abertos na cidade. A medida foi anunciada pelo prefeito Ricardo Nunes (MDB), que está em viagem ao Estados Unidos com o governador João Doria (PSDB).

A decisão se baseia em um estudo conduzido pela administração municipal sobre a situação da pandemia na capital. A conclusão da análise, que estava prevista para ser entregue no próximo domingo (5), foi antecipada para a Secretaria Municipal da Saúde na noite de quarta (1º).

+ Há 6 meses no cargo, Nunes aposta em grandes obras para ficar conhecido

Nunes afirmou que as decisões não foram tomadas porque houve “algo grave”, mas por precaução. “O que pesou foi a nova variante. Lembro que, quando houve a variante delta, fizemos barreira sanitárias, e tínhamos alta cobertura vacinal. Nossa expectativa é que isso ocorra, mas o momento atual é de cautela, e a Secretaria de Saúde seguirá monitorando a situação”, disse.

Há três casos confirmados da variante Ômicron no Brasil. Eles foram identificados em São Paulo. A OMS (Organização Mundial da Saúde) afirmou na quarta-feira (1°) que é esperado que o número de casos de Covid-19 cresça devido à variante.

No estado de São Paulo, o governador João Doria decidiu suspender a flexibilização de uso de máscaras em locais abertos. A medida entraria em vigor no próximo dia 11 de dezembro. “Decidimos adotar essa medida por prudência com o cenário epidemiológico no estado. Todos os números demonstram que a pandemia está recuando em São Paulo, mas vamos optar pela precaução. O nosso maior compromisso é com a saúde da população”, disse.

Continua após a publicidade

Publicidade