Clique e Assine a partir de R$ 9,90/mês

‘Todos os pichadores são bandidos’, diz Doria em entrevista

Segundo o prefeito, que estava vestido de gari no momento da declaração, a solução para os autores de pichações é se tornarem grafiteiros ou artistas

Por Estadão Conteúdo Atualizado em 4 fev 2017, 19h19 - Publicado em 4 fev 2017, 18h56

O prefeito de São Paulo, João Doria (PSDB), disse neste sábado (4) que “todos os pichadores são bandidos” e voltou a pedir que autores de pichação se tornem “grafiteiros ou artistas”.

A declaração foi dada durante uma entrevista à rádio CBN. Na ocasião, o tucano estava vestido de gari. Ele explicou que estava usando o uniforme porque havia participado de uma ação do programa Cidade Linda antes de chegar aos estúdios.

No mesmo dia em que o político fez a declaração, duas pessoas foram presas pichando o muro de uma escola na Vila Nova Cachoeirinha, na Zona Norte. 

A ação foi flagrada pela Guarda Civil Metropolitana (GCM). Os detidos foram encaminhados ao 72.º Distrito Policial (Vila Penteado) para o registro da ocorrência. O local é a Escola Municipal do Ensino Fundamental (EMEF) Osvaldo Quirino Simões. Em nota, a administração municipal informou que “vai continuar os esforços para o combate à pichação, um crime ambiental que danifica o patrimônio da cidade, inclusive edifícios e monumentos tombados e com valor histórico”.

Doria anunciou no fim de janeiro que as pessoas que forem pegas cometendo esse tipo de delito serão processadas, e tem endurecido o cerco contra pichadores. O tucano chegou a defender multa de 5 000 reais para quem for pego pichando muros públicos ou privados, 10 000 reais no caso de reincidentes e 50 000 reais para quem pichar monumentos.

Nesta sexta-feira (3), a prefeitura recebeu novas adesões ao Projeto Guardiões da Cidade. A parceria permite que taxistas auxiliem na fiscalização a atos de vandalismo. Desde 1.º de janeiro, a Guarda Civil Metropolitana conduziu cinquenta pichadores a distritos policiais. “É importante ressaltar que a fiscalização não será feita de forma indiscriminada. Grafite e pichação receberão tratamentos diferenciados. Os pontos de grafite serão ampliados. A intenção é valorizar essa modalidade de arte urbana, com a criação de cursos e oficinas para estimular que pichadores adotem o grafite e passem a atuar em locais permitidos”, destacou o prefeito, em nota.

Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Para entender e curtir o melhor de SP, Veja São Paulo. Assine e continue lendo.

MELHOR
OFERTA

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos no site e ter acesso a edição digital no app.

Resenhas dos melhores restaurantes, bares e endereços de comidinhas de São Paulo.

a partir de R$ 9,90/mês

ou

30% de desconto

1 ano por R$ 82,80
(cada mês sai por R$ 6,90)

Impressa + Digital

Plano completo da VejaSP! Acesso aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias e revista no app.

Resenhas dos melhores restaurantes, bares e endereços de comidinhas de São Paulo.

Receba semanalmente VejaSP impressa mais acesso imediato às edições digitais no App Veja, para celular e tablet.

a partir de R$ 19,90/mês