Clique e assine por apenas 6,90/mês

TJ nega pedidos para anular júri e reduzir pena de Elize Matsunaga

Audiência aconteceu na tarde desta quarta (25) e teve decisão unânime dos três desembargadores

Por Thaís Oliveira - Atualizado em 25 Apr 2018, 18h05 - Publicado em 25 Apr 2018, 17h31

O Tribunal de Justiça de São Paulo (TJ-SP) negou nesta quarta (25) a anulação do júri popular que condenou Elize Matsunaga. Dessa forma, fica mantida a pena de 19 anos e 1 mês de reclusão fixada no julgamento ocorrido em novembro.

A audiência aconteceu na tarde desta quarta (25), a portas fechadas, e teve decisão unânime dos três desembargadores.

O pedido de anulação do júri foi feito pelo Ministério Público, visando a um novo julgamento para que a pena de Elise fosse aumentada. Já defesa brigava para que a condenação o fosse diminuída. “Os juízes reconheceram que a pena foi exagerada, mas não anularam o júri por falta de provas contra aquele julgamento”, conta o advogado Luciano Santoro.

Em relação à não redução da pena, ele promete recorrer ao Tribunal de Justiça.

Continua após a publicidade

Elize foi acusada de matar e esquartejar o marido Marcos Kitano Matsunaga, um dos herdeiros do grupo Yoki, em 2012. Ela confessou o crime e está detida desde aquele ano na Penitenciária Feminina de Tremembé.

Publicidade