Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês

Suzane Richthofen presta Enem e obtém nota para entrar na universidade

Ela repete desempenho no vestibular de 2020, mas desta vez ainda não decidiu se irá pleitear vaga

Por Redação VEJA São Paulo Atualizado em 30 abr 2021, 15h21 - Publicado em 30 abr 2021, 15h19

A detenta Suzane von Richthofen, condenada a 39 anos de prisão pela morte dos pais, prestou o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) para presos e obteve nota para concorrer a uma vaga em cursos de ensino superior. Ela perdeu o prazo para inscrição no Sistema de Seleção Unificada (Sisu) do primeiro semestre, mas ainda pode pleitear vaga via Prouni e Fies. A detenta ainda não manifestou interesse para nenhuma vaga, segundo a Secretaria da Administração Penitenciária (SAP).

Esta não é a primeira vez que isso acontece. Em 2020, Suzane também obteve sucesso no exame, mas teve seu pedido de cursar gestão do turismo negado por juíza. Além disso, ela teve tentativas frustradas em 2016 e 2017.

Richthofen cumpre pena no regime semiaberto na P1 de Tremembé (SP) e está entre os 263 presos de presídios do Vale do Paraíba que foram aprovados no Enem com a nota mínima para concorrer diretamente a vagas em faculdades ou a programas de incentivo estudantil do governo federal.

Suzane está presa desde 2004 e obteve a progressão do regime fechado para o semiaberto em outubro de 2015 e desde então tem o benefício de saídas temporárias. Ela também pode deixar a unidade para trabalhar ou estudar, mas depende de autorização da Justiça.

+Assine a Vejinha a partir de 8,90.

  • Continua após a publicidade
    Publicidade