Clique e Assine a partir de R$ 12,90/mês

Repórter da CNN acusa Clube Pinheiros de racismo

Jairo Nascimento faria uma reportagem sobre atletas olímpicos na pandemia, mas as gravações foram canceladas

Por Redação VEJA São Paulo Atualizado em 22 mar 2021, 17h51 - Publicado em 22 mar 2021, 17h50

Jairo Nascimento, repórter da CNN Brasil, afirmou no último domingo (21) que foi alvo de discriminação racial pelo Clube Pinheiros ao gravar uma reportagem no local. 

De acordo com ele, quando chegou no clube para fazer uma reportagem, Nascimento se apresentou à diretora-adjunta de comunicação do clube, Ana Paulo Adamy, como o repórter responsável pela gravação e ela duvidou da resposta. Ela e outro diretor, identificado como Fábio, também questionaram a isenção da reportagem, que acabou sendo cancelada.

“A nossa equipe já estava identificada aqui no Esporte Clube Pinheiros e iria iniciar a gravação, aí fomos recebidos com uma pergunta: ‘quem é o repórter?’. O repórter sou eu, que sou negro, foi aí que a reportagem virou um caso de discriminação”, diz o jornalista em uma reportagem da emissora que denunciou o caso. 

O presidente do Pinheiros, Ivan Castaldi Filho, negou as acusações. “A equipe de diretores do clube, principalmente os times de governança e comunicação, trabalham todos os dias para garantir que no Pinheiros, todas as pessoas tenham o mesmo tratamento, os mesmos cuidados e as mesmas oportunidades (…) Por isso, apuramos todas as denúncias que recebemos e corrigimos na hora qualquer desvio de conduta”, afirma o presidente.

+Assine a Vejinha a partir de 6,90 

  • Continua após a publicidade
    Publicidade