Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês

Quadrilha que fingia ser call center de banco imitava até música de espera

Quatro mulheres foram presas pela Polícia Civil e indiciadas por estelionato e associação criminosa

Por Redação VEJA São Paulo Atualizado em 15 set 2021, 11h05 - Publicado em 15 set 2021, 11h03

Uma quadrilha foi detida pela Polícia Civil após criar um call center falso para simular atendimentos de agências bancárias, enganando as vítimas para obter as senhas de seus respectivos cartões. A prisão de quatro mulheres, com idades entre 18 e 19 anos, aconteceu nesta última terça-feira (14).

A ação consistia em furtar dinheiro das contas de clientes de diversos bancos. Segundo a investigação, elas ligavam para as vítimas fingindo ser atendentes e alertavam sobre movimentações suspeitas falsas nos cartões bancários.

Em seguida, solicitavam ao cliente que digitasse a senha do seu cartão no celular durante a chamada. Através de um programa de computador, a quadrilha identificava os números. O grupo também agia enviando motoboys às casas das vítimas e lá solicitavam a entrega do cartão fingindo que seria feita uma troca.

Durante as ligações, as atendentes conseguiam replicar as músicas de espera de agências bancárias. Após conseguirem as informações necessárias das vítimas, sacavam dinheiro em caixas eletrônicos e também faziam transferências na internet. O alvos preferidos eram os idosos.

A central clandestina ficava localizada em Perus, na Zona Norte. A investigação foi conduzida pela 4ª Delegacia de Crimes contra o Patrimônio do Departamento Estadual de Investigações Criminais (Deic). Nenhuma das mulheres presas possuíam histórico criminal. Todas serão indiciadas por estelionato e associação criminosa. Ainda são investigados a participação de terceiros no esquema.

+Assine a Vejinha a partir de 8,90.

  • Continua após a publicidade
    Publicidade