Clique e Assine a partir de R$ 6,90/mês

Professora americana ironiza indígenas e é afastada de escola

Candice Reed, de Riverside, na Califórnia, é vista usando cocar de plástico, dançando e pulando em vídeos compartilhados por alunos

Por Redação VEJA São Paulo 24 out 2021, 13h58

Na última quinta-feira (21), uma professora de matemática de Riverside, Califórna, nos Estados Unidos, chocou alunos do Ensino Médio ao colocar um cocar de plástico na cabeça e dançar ironizando a cultura de povos indígenas.

Na sequência de imagens gravadas por um estudante nativo-americano, vê-se Candice Reed correndo de um lado para outro da sala, pulando entre as carteiras e ridicularizando matrizes indígenas enquanto dança.

Em outro momento, a docente senta sobre sua mesa, ergue as mãos para o teto e diz “Deusa d’água, novamente eu te peço, por favor, me conte o canto secreto dos índios”, antes de dar risada e continuar “porque, obviamente, isso é ridículo.”. Ainda ironizando religiões nativas, ela busca algumas rochas em uma prateleira e as coloca sobre a mesa dizendo “o Deus das pedras cuspiu essas lindas pedras, obrigada”. 

A compilação de vídeos viralizou on-line e foi enviada a uma ativista da causa que ajudou a pressionar o Distrito Unificado de Riverside, que designou uma licença para a professora enquanto toca uma investigação sobre o caso.

Confira os vídeos abaixo.

Continua após a publicidade

View this post on Instagram

 

Uma publicação compartilhada por Akalei Brown (@corn_maiden_designs)

Assine a Vejinha a partir de 12,90 mensais

Continua após a publicidade

Publicidade