Continua após publicidade

Detento mata mulher durante visita em presídio de Santo André

Segundo a SAP, Talita Karen Miranda Ferreira, de 24 anos, estava na cela do detento em uma visita íntima

Por Redação VEJA São Paulo Materia seguir SEGUIR Materia seguir SEGUINDO
24 out 2017, 16h17

A jovem Talita Karen Miranda Ferreira, de 24 anos, foi morta por um preso no Centro de Detenção Provisória (CDP) de Santo André neste sábado (21). Segundo a Secretaria da Administração Penitenciária (SAP), a moça foi estrangulada por ele, que seria o seu companheiro, no interior da cela, durante uma visita íntima.

O preso, que não teve o nome divulgado, foi isolado e, de acordo com a SAP, disse que a matou porque ela iria deixá-lo para ficar com outro. Após o acontecimento, todos os visitantes deixaram a unidade prisional e a cela onde ocorreu o crime foi preservada.

Segundo a SAP, a polícia foi acionada para registro da ocorrência e demais providências, inclusive a realização da perícia no local. O detento foi transferido pela direção do CDP a uma unidade prisional do interior para cumprimento de sanção disciplinar.

“A secretaria irá solicitar ao Poder Judiciário a internação do preso no Regime Disciplinar Diferenciado”, informou, por meio de nota.

Publicidade

Essa é uma matéria fechada para assinantes.
Se você já é assinante clique aqui para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Domine o fato. Confie na fonte.
10 grandes marcas em uma única assinatura digital
Impressa + Digital no App
Impressa + Digital
Impressa + Digital no App

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique.

Assinando Veja você recebe semanalmente Veja SP* e tem acesso ilimitado ao site e às edições digitais nos aplicativos de Veja, Veja SP, Veja Rio, Veja Saúde, Claudia, Superinteressante, Quatro Rodas, Você SA e Você RH.
*Para assinantes da cidade de São Paulo

a partir de 49,90/mês

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.