Clique e assine por apenas 5,90/mês

Prédios populares ao lado da Praça Júlio Prestes são saqueados

Do total de apartamentos, 95% serão destinados a famílias com renda mensal entre 1 100 e 5 700 reais

Por Redação VEJA São Paulo - 25 abr 2018, 11h46

Um grupo formado por dezenas de pessoas invadiu, na madrugada de segunda (23), as obras do complexo habitacional do lado da Praça Júlio Prestes, na região da Cracolândia, como informou a Folha de S. Paulo. Na edição desta semana de VEJA São Paulo, reportagem detalha o empreendimento habitacional. Mais de 10 000 pessoas irão morar no local. Do total de apartamentos, 95% serão destinados a famílias com renda mensal entre 1 100 e 5 700 reais — clique aqui para saber mais.

O grupo depredou e roubou objetos, causando um prejuízo da ordem de centenas de milhares de reais. A prefeitura de São Paulo estima um atraso de pelo menos um mês na entrega dos edifícios à população.

O saque ocorreu depois de um confronto entre frequentadores da Cracolândia e guardas civis da prefeitura. As obras do empreendimento ocupam todo o quarteirão entre a Avenida Duque de Caxias e a Rua Helvétia, onde se concentram usuários de drogas.

Foram registradas duas invasões aos prédios: por volta da meia-noite, um grupo derrubou o tapume mais próximo da Rua Helvétia e cerca de cinquenta pessoas conseguiram invadir as obras. Elas foram contidas pelos seguranças. No meio da madrugada, houve uma segunda invasão. Eles roubaram cabos de energia, deixando a obra sem luz ou câmeras de segurança. Também entraram na torre mais próxima a Rua Helvétia, quebraram vidros e lançaram objetos de metal, de grades de proteção a pias.

Ao todo, os invasores depredaram e saquearam três das cinco torres em construção na quadra, terreno que abrigou a primeira rodoviária da capital paulista. Eles levaram três centros de medição de energia e três quadros de telecomunicações, que conectam os interfones dos apartamentos, avaliados em 25 000 reais cada um.

Em nota, a Secretaria de Estado da Habilitação informou que “lamenta a ação de vandalismo que causou prejuízo ao empreendimento habitacional do complexo Júlio Prestes” e que haverá necessidade de adiamento do cronograma de mudanças das famílias, que teria início nesta semana. Leia a íntegra:

A Secretaria de Estado da Habitação lamenta a ação de vandalismo que causou prejuízos ao empreendimento habitacional do complexo Júlio Prestes. No total, três torres foram invadidas – duas delas em obras e uma com as obras concluídas. Consequentemente, haverá necessidade de adiamento do cronograma de mudança das famílias, que teria início nesta semana. A construtora responsável pela obra está avaliando os danos e a Pasta irá revisar os prazos envolvidos“. 

Continua após a publicidade
Publicidade