Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês

Praias de Santos ficam lotadas em fim de semana de Fase Vermelha

Banhistas curtiram o verão como se a pandemia não existisse; prefeitura disse que GCM fiscalizou orla

Por Redação VEJA São Paulo Atualizado em 1 fev 2021, 11h52 - Publicado em 1 fev 2021, 11h50

Mesmo na Fase Vermelha aos finais de semana, as praias de Santos, no litoral de São Paulo, ficaram lotadas durante o sábado (30) e o domingo (31). Banhistas desrespeitaram as medidas sanitárias nos dias quentes. Grande parte das pessoas deixou de lado o uso de máscara.

Durante a semana, assim com a capital, Santos fica na Fase Laranja, que permite a abertura controlada do comércio. Após às 20h, a cidade passa à Fase Vermelha, mais restritiva. Assim, os quiosques da orla só podem funcionar por delivery. O consumo de bebidas alcoólicas em via pública também não é permitido.

Atividades físicas e esportivas também não podem acontecer em grupo. Somente esportes individuais, como corrida e caminhada, estão liberados. A multa para quem descumprir as medidas varia de R$ 1,5 mil a R$ 12 mil, segundo a prefeitura. Apesar de todas as restrições, banhistas curtiram o verão como se a pandemia não existisse. 

A prefeitura da cidade informou que a GCM fiscalizou a orla neste fim de semana. De acordo com a administração, de sábado (30) até as 14h de domingo (31), a GCM realizou 1.795 orientações a banhistas sobre o uso da faixa de areia, 595 orientações sobre a obrigatoriedade sobre o uso da máscara, e aplicou três multas pelo não uso da máscara (a multa de R$ 100 pelo não uso da máscara só é aplicada se a pessoa não tem o item ou se recusa a usá-lo).

Na reportagem de capa desta semana, a Vejinha fala sobre a Fase Vermelha: falta de fiscalização torna aumento de restrições ineficaz.

  • Continua após a publicidade
    Publicidade