Clique e Assine a partir de R$ 12,90/mês

Passaporte da vacina passa a ser obrigatório a partir do dia 1º na capital

O documento precisará ser apresentado em alguns tipos de eventos

Por Redação VEJA São Paulo Atualizado em 30 ago 2021, 14h55 - Publicado em 30 ago 2021, 14h54

O chamado “passaporte da vacina” passa a ser obrigatório na capital a partir de 1° de setembro. O decreto foi publicado no Diário Oficial no sábado (28) e regulamenta que todos os eventos com mais de 500 pessoas ficam obrigados a exigir o comprovante de vacina com pelo menos uma primeira dose, a depender da idade da pessoa, para acesso ao local.

As pessoas poderão apresentar seu passaporte da imunização por meio do aplicativo E-SaúdeSP, da Secretaria Municipal de Saúde, em que será possível gerar um QR Code que comprove a situação vacinal. O estabelecimento responsável pelo evento vai conseguir checar o passaporte do cliente através de link do site da prefeitura para liberação do acesso.

Outra opção para quem for a esses eventos é utilizar a carteirinha física de vacinação para comprovar a imunização contra a Covid-19.

De acordo com o prefeito, a iniciativa pretende garantir mais segurança às pessoas contra a disseminação do coronavírus na cidade de São Paulo.

A apresentação do comprovante de vacinação para a entrada em estabelecimentos comerciais como bares, restaurantes e shoppings, como foi divulgado por Nunes, não ocorreu: a prefeitura recuou da medida.

Vacinação

O prefeito acompanhou na manhã desta segunda-feira (30) o início da vacinação contra a Covid-19 para jovens de 15 a 17 anos sem comorbidades na capital. Ele foi à UBS (Unidade Básica de Saúde) Veleiros, na Zona Sul de São Paulo, acompanhado de sua filha, Izabela Nunes, de 15 anos, que se imunizou contra a Covid no local.

+Assine a Vejinha a partir de 8,90.

  • Continua após a publicidade
    Publicidade