Clique e assine com até 89% de desconto

Painel contra Geraldo Alckmin é instalado em rodovia

Ação foi feita por entidades de classe e questiona o governador sobre o sucateamento da Polícia Civil

Por Adriana Farias Atualizado em 3 fev 2018, 12h24 - Publicado em 3 fev 2018, 12h13

Um painel criticando o governador Geraldo Alckmin (PSDB) pela falta de investimento na Polícia Civil foi instalado na quinta-feira (1º) na altura do número 647 da Rodovia Regis Bittencourt, no trecho de chegada a Taboão da Serra, divisa com a região do Morumbi, na capital. O político almeja se candidatar a Presidência da República nas eleições deste ano.

A ação foi de iniciativa de entidades de classe, como o Sindpesp (Sindicato dos Delegados de Polícia do Estado de São Paulo) e a ADPESP (Associação dos Delegados de Polícia do Estado de São Paulo). As instituições não informaram o valor investido na estrutura, que ficará no local por 90 dias.

No outdoor se lê: “Geraldo Alckmin, por que o estado mais rico da federação paga o pior salário do Brasil a seus delegados? A quem interessa o sucateamento da Polícia Civil?”.

Painel indaga governador sobre o salário dos delegados de polícia de São Paulo Divulgação/Sindpesp/Veja SP

Segundo levantamento do Sindpesp, um delegado de polícia em São Paulo recebe salário de 10.184,05 enquanto de outros estados como Maranhão, Rio Grande do Sul e Rio de Janeiro ganham, respectivamente, 20.549,00, 20.353,06 e 19.277,95,. Confira o ranking dos salários nesta página feito pela instituição.

Em agosto do ano passado, VEJA SÃO PAULO publicou reportagem de capa que tratou das delegacias e grupos especializados da Polícia Civil na capital que enfrentam problemas como falta de investigadores, prédios caindo aos pedaços e viaturas sucateadas.

Continua após a publicidade

Procurado, o Palácio do Governo solicitou que a Secretaria de Segurança Pública (SSP) encaminhasse posicionamento à VEJA SÃO PAULO. “Desde 2011 foi concedido aos delegados o reajuste de 72,8%, índice acima da inflação. Recentemente, a carreira foi reformulada com a aceleração do processo de promoção, aumento dos vencimentos e o reconhecimento da carreira jurídica”, diz a nota. “Os delegados também percebem vantagens pecuniárias por permanência na instituição (quinquênios e sextas-partes) que podem elevar o salário dos delegados até 20.167,87 reais”. Confira abaixo, a íntegra do posicionamento.

A Secretaria da Segurança Pública esclarece que não há falta de investimento na Polícia. Desde 2011, mais de 256 milhões de reais foram investidos na contratação de 4.987 policiais civis, na aquisição de 3.641 viaturas e demais veículos. O orçamento da corporação vem sendo ampliado. Em 2017, o aumento foi de 3% e os investimentos tiveram incremento de 166%.

O efetivo da Polícia Civil também foi reforçado no período. No final do ano passado, foram nomeados 1.240 novos policiais civis e autorizada a abertura de 2.750 vagas para diversas carreiras da instituição, além da convocação de todos os aprovados em concursos remanescentes. Outros 831 policiais civis estão em formação na Acadepol (Academia de Polícia) e serão integrados ao policiamento após a formatura. A SSP investe também na melhoria das unidades policiais. Desde o ano passado, está em curso um programa de modernização de 120 delegacias, com o aprimoramento das instalações e aquisição de novas máquinas e equipamentos de informática.

Desde 2011 foi concedido aos delegados o reajuste de 72,8%, índice acima da inflação.  Recentemente, a carreira de delegado no Estado foi reformulada com a aceleração do processo de promoção (extinção da 4ª classe), aumento dos vencimentos e o reconhecimento da carreira jurídica. Além dos vencimentos regulares, os delegados também percebem vantagens pecuniárias por permanência na instituição (quinquênios e sextas-partes) que podem elevar o salário dos delegados até R$ 20.167,87 (maior salário do delegado de 1ª classe). Paralelamente aos vencimentos e benefícios informados, pagos rigorosamente em dia pelo Governo do Estado criou o Programa de Metas e de Bonificação Policial que, de acordo com metas e parâmetros definidos em parceria com o Instituto Sou da Paz.

Os investimentos realizados pela Secretaria de Segurança Pública aliado ao trabalho contínuo da Polícia Civil possibilitaram que o índice de esclarecimentos dos casos de homicídios dolosos chegasse a 47% no Estado.

Continua após a publicidade
Publicidade