Clique e Assine a partir de R$ 12,90/mês

Ônibus devem circular em São Paulo somente com passageiros sentados

Orientação da prefeitura de São Paulo visa conter a disseminação do novo coronavírus na capital paulista

Por Redação VEJA São Paulo 8 jun 2020, 12h08

A prefeitura de São Paulo divulgou novas orientações para o transporte público. Coletivos não devem exceder a capacidade de passageiros sentados. Os motoristas estão autorizados a não parar nos pontos de embarque quando os veículos tiverem atingido a lotação.

O protocolo para o transporte coletivo municipal prevê ainda o uso obrigatório de máscaras dentro dos ônibus e nos terminais e a marcação no chão para sinalizar a distância entre os passageiros durante a espera nos locais de embarque. Também foi adotado um esquema diferenciado de higienização dos veículos, plataformas dos terminais e banheiros. O fluxo de passageiros será monitorando diariamente e serão feitos ajustes da frota, caso necessário.

A prefeitura também determinou que, a partir de hoje (8), entrem em circulação mais 784 ônibus, para garantir o cumprimento das medidas para reduzir a disseminação do novo coronavírus (Covid-19) no transporte municipal.

+ Assine a Vejinha a partir de 6,90

Com a inclusão dos ônibus nas linhas, a população passa a ser atendida por 71,62% do total da frota disponibilizada antes da quarentena. São 9,2 mil veículos em circulação, que deverão fazer o transporte da população neste período de flexibilização da quarentena.

(Com informações da Agência Brasil)

  • Continua após a publicidade
    Publicidade