Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês

Por trás das fotos nas redes sociais: mulheres agredidas por companheiros

As imagens felizes publicadas na internet podem esconder casos de violência; relembre crimes recentes do tipo

Por Redação VEJA São Paulo Atualizado em 8 mar 2019, 18h35 - Publicado em 8 mar 2019, 18h34

A cada 2 segundos, uma mulher é vítima de algum tipo de violência no Brasil. Trata-se de um dado medido em tempo real pelo site Relógios da Violência, uma iniciativa do Instituto Maria da Penha (IMP). Só nesta sexta-feira (8), estima-se que mais de 27 000 mulheres foram vítimas de algum tipo de agressão, física ou verbal, no país.

Nesta data em que se comemora o Dia Internacional da Mulher, Isabela Miranda de Oliveira morreu por ter sido agredida pelo parceiro, William Felipe Esteves, de 21 anos. Durante mais de um ano, os dois posaram juntos para fotos como um casal feliz. No domingo (3), Esteves ateou fogo no corpo da própria namorada em Franco da Rocha, na Grande São Paulo.

VEJA SÃO PAULO selecionou casos recentes de casais aparentemente felizes nas fotos, mas que escondem histórias de mulheres vítimas de violência. Confira:

1. Jane Cherubim, de 36 anos, foi encontrada espancada e abandonada em uma estrada em Dores do Rio Preto, no Espírito Santo. O principal suspeito do crime é o namorado dela, Jonas Amaral. O caso ocorreu na segunda-feira (4).

Namorado de Jane é o principal suspeito de tê-la espancando Reprodução/Veja SP

Jane não corre risco de morte. Seu rosto, porém, ficou muito machucado por causa das agressões. Ela continua internada no hospital de Carangola, em Minas Gerais. Em entrevista à revista CLÁUDIA, o irmão de Jane, Salvador Cherubim, disse que a irmã ainda está lacrimejando sangue.

2.  A advogada Luciana Sinzimbra, de 26 anos, gravou o momento em que foi agredida pelo namorado. No vídeo feito em dezembro de 2018, o piloto Victor Junqueira aparece batendo na vítima com socos, empurrões e puxões de cabelo.

Continua após a publicidade
Victor Junqueira foi flagrado espancando a namorada Reprodução/Veja SP

O crime aconteceu em Goiânia. A polícia chegou a pedir a prisão de Junqueira, mas a Justiça não acatou o pedido. Segundo os advogados do piloto, o rapaz permanece “trancado em casa”, recebendo ameaças de morte.

3. A professora Rosana Silva, de 36 anos, foi torturada por mais de doze horas pelo namorado em Duque de Caxias, no interior do Rio de Janeiro. Rosana namorou o mecânico industrial Davidson Gomes, de 32 anos, por mais de dois anos, em um relacionamento marcado por agressões.

Davidson Gomes foi preso na semana passada, por torturar a ex-namorada Reprodução/Veja SP

As torturas fizeram Rosana quebrar o nariz, perfurar um tímpano e ter várias cicatrizes pelo corpo. Gomes acabou preso na última semana, depois de ter sido denunciado pela ex-namorada.

4. A balconista Thais de Andrade, de 29 anos, foi estrangulada e morta pelo namorado, Anderson Dornelos Urich, de 25 anos. O crime aconteceu na madrugada de terça-feira (5), em Borborema, no interior de São Paulo.

Rapaz de 25 anos matou a namorada estrangulada no interior de São Paulo Reprodução/Veja SP

Urich tentou fugir, mas foi preso pela polícia perto de sua casa, onde tudo aconteceu. Ele matou a companheira depois que os dois tinham voltado de um bloco de Carnaval.

5. Parentes de Christini Cardoso de França Felippe denunciaram à polícia de Campo Grande, no Mato Grosso do Sul, que a mulher apanhava do próprio marido. As fotos da mulher com o rosto desfigurado chegaram a circular pelas redes sociais em janeiro deste ano.

O homem de 44 anos foi acusado por parentes de Christini de espancar a mulher Reprodução/Veja SP

O empresário Fábio Tuffy Felipe, de 44 anos, nega ter agredido Christini. Os parentes que fizeram a denúncia afirmaram à polícia que Felipe ameaçava a mulher caso ela dissesse a alguém que sofria agressões. Felipe se entregou no dia 4 de janeiro, depois que a Justiça decretou sua prisão.

Continua após a publicidade
Publicidade