Clique e assine por apenas 6,90/mês

Morador de rua é morto a tiros na Zona Sul de São Paulo

Em dois meses, sete pessoas em situação de rua morreram de forma violenta na Grande São Paulo

Por Redação VEJA São Paulo - Atualizado em 14 Feb 2020, 15h45 - Publicado em 14 Jan 2020, 11h01

Um morador de rua foi encontrado morto na manhã de segunda-feira (13) em uma esquina da Avenida Guarapiranga, na Zona Sul de São Paulo. Testemunhas ouviram tiros e dizem que o homem de cerca de 35 anos foi assassinado. As informações são do G1.

O rapaz passava todas as noites em um banco de carro abandonado, posicionado entre duas caçambas de lixo. De acordo com os moradores da região, ele coletava material reciclável. “O apelido dele era Palhacinho. Ele não fazia nada para ninguém, só catava a reciclagem dele e ia embora”, relembra William Bispo, morador da região.

Pessoas que estavam em um posto de combustível ao lado do local onde o homem dormia dizem ter ouvido cinco tiros durante a madrugada. Os disparos foram feitos atrás de um muro. A polícia ainda não tem pistas do assassino. A família do morador de rua ainda não foi encontrada — os peritos vão tentar identificá-lo através de suas digitais.

Nos últimos dois meses, sete moradores de rua morreram na capital e na Grande São Paulo. Em novembro, quatro pessoas em situação de rua morreram por overdose após ingerir uma bebida que continha cocaína em uma praça de Barueri, na região metropolitana. Outras três pessoas ingeriram o produto e foram hospitalizadas. A bebida foi levada por outro morador de rua, que foi identificado por imagens de câmeras de segurança. Na semana passada, o catador Roberto Vieira da Silva morreu queimado na Zona Leste. 

Continua após a publicidade

Publicidade