Clique e Assine a partir de R$ 12,90/mês

Repórter Manoel Soares, da Globo, desabafa sobre caso de racismo

"Meus filhos mais velhos estavam chateados, até mesmo revoltados", disse o jornalista sobre o dano causado pela agressão em casa

Por Redação VEJA São Paulo Atualizado em 9 Maio 2020, 11h15 - Publicado em 9 Maio 2020, 11h13

Na edição do dia 2, do programa É De Casa, da Rede Globo, o repórter Manoel Soares fazia uma matéria sobre o aumento de preços de produtos da cesta básica, no bairro de Brasilândia, em São Paulo. Em dado momento, foi surpreendido por um comentário racista nas redes sociais: “Esse preto de máscara kkk assalto?”

Manoel Soares
Racismo nas redes sociais: repercussão nacional Reprodução/Veja SP

O caso ganhou repercussão nacional e Manoel apareceu na edição de hoje (9), do É De Casa, para falar como se sentiu diante da agressão: “Fico pensando o que se passa na cabeça dessa pessoa? Quais as características que me apresentariam como assaltante, só porque estou com uma máscara?” Ele ainda acrescentou: “Do que a pessoa está falando, eu não entendi muito bem”.

O repórter, que usava a máscara devido à pandemia de Covid-19, disse que o maior dano é sentido em casa: “Meus filhos mais velhos estavam chateados, até mesmo revoltados. Seguiu-se ao seu desabafo uma entrevista com um advogado, no qual foram detalhadas as medidas que devem ser tomadas em casos de racismo.

Continua após a publicidade
Publicidade