Clique e Assine a partir de R$ 6,90/mês

Em crise, Livraria Saraiva fecha vinte lojas

Junto da Livraria Cultura, ela é protagonista de uma das piores crises do mercado editorial brasileiro

Por Estadão Conteúdo Atualizado em 30 out 2018, 12h17 - Publicado em 29 out 2018, 16h26

Depois de a Livraria Cultura entrar com pedido de recuperação judicial, agora foi a vez de a rede Saraiva tomar uma medida drástica. Nesta segunda-feira, 29, ela está fechando vinte lojas espalhadas pelo Brasil. A empresa não confirma a relação dos pontos desativados, mas segundo fontes do mercado, estão entre eles as lojas de Londrina, Santos (Avenida Ana Costa), Campinas (Galeria Shopping), Alphaville, Tamboré, Granja Viana, Mogi das Cruzes e dos shoppings Anália Franco e West Plaza.

Em comunicado, a Saraiva disse que vem tomado “medidas voltadas à evolução da operação e perenidade do negócio”. Isso inclui o fechamento das vinte lojas e o fortalecimento do seu e-commerce, que hoje representa, segundo a empresa, 38,4% do negócio. A rede tem, no momento, 84 livrarias.

Saraiva e a Cultura são protagonistas (e também responsáveis) por uma das piores crises do mercado editorial brasileiro. Nos últimos meses, não estão conseguindo liquidar o pagamento para seus fornecedores – agravando ainda mais a situação das editoras. Ao mesmo tempo, livrarias como a Martins Fontes e as redes Leitura, Livrarias Curitiba, Travessa e Vila, mais conservadoras em sua gestão, estão conseguindo passar um pouco mais tranquilamente pela atual crise.

Publicidade