Clique e assine por apenas 5,90/mês

Quem é quem na lista de apelidos do Fachin

Ministro relator da Lava Jato autorizou inquéritos para investigar 98 nomes

Por Estadão Conteúdo - 12 abr 2017, 11h52

Com base na delação da Odebrecht, o ministro Edson Fachin, relator da Operação Lava Jato no Supremo Tribunal Federal, determinou a abertura de 76 inquéritos contra 98 pessoas, entre elas oito ministros do governo Michel Temer, 24 senadores e 39 deputados federais, incluindo os presidentes da Câmara e do Senado, Rodrigo Maia (DEM-RJ) e Eunício Oliveira (PMDB-CE).

As autorizações de Fachin, divulgadas na tarde desta terça-feira (11), com exclusividade pelo jornal O Estado de S. Paulo, atenderam a pedido da Procuradoria-Geral da República a partir das colaborações premiadas de 78 executivos e ex-executivos da empreiteira.

Os despachos do ministro do Supremo foram assinados eletronicamente no dia 4 de abril. Também serão investigados na Corte um ministro do Tribunal de Contas da União, três governadores e outras 23 pessoas e políticos sem foro privilegiado no STF, mas relacionadas aos fatos narrados.

Entre as 98 pessoas da lista do Fachin, foram revelados 63 apelidos dados pela Odebrecht. Eles aparecem no sistema que controlava o pagamento de propinas no Setor de Operações Estruturadas da empreiteira, segundo o jornal Estado de São Paulo.

Confira um ‘mini-dicionário’ com os apelidos revelados:

Alemão – Valdir Raupp

Aliado -Marco Maia

Belo Horizonte – Márcio Toledo (arrecador da campanha de Marta)

Bicuíra – Eliseu Padilha

Bitelo – Lúcio Vieira Lima

Boa Vista / Força – Paulo Pereira

Boca Mole – Heráclito Fortes

Bolsas – Betinho Gomes / Vado da Farmácia / José Feliciano

Bonitinho – Robinson Faria

Botafogo – Rodrigo Maia

Branquinho – João Alves (prefeito de Aracaju e esposo da Senadora Maria do Carmo)

Caju – Romero Jucá

Caldo – Blairo Maggi

Candomblé – Edvaldo Brito

Carrossel – Rosalba Ciarlini

Cavanhaque – Helder Barbalho / Paulo Rocha / João Salame (prefeito de Marabá)

Ceboleiro / Cabeça Chata / Xiita – Sérgio Machado

Cerrado- Ciro Nogueira Lima Filho

Comuna /Passivo – Daniel Almeida

Conquistador – Dalírio Beber / Napoleão Bernardes (Prefeito de Blumenau)

Curitiba – Roberto Freire

Dallas – João Carlos Gonçalves Ribeiro (secretário de Planejamento Rondônia)

Decrépito – José Francisco Paes Landim

Drácula – Humberto Costa

Duro – Ricardo Ferraço

Esquálido – Edison Lobão

Feia – Lidice da Mata

Feio / Lindinho – Lindbergh Farias

Ferrari – Delcídio do Amaral

Continua após a publicidade

Filósofo – Paulo Bernardo

Flamenguista – Mário Porto (diretor de construção FURNAS)

Forte – Paulo Pereira da Silva

Garanhão / Bonitão – Fábio Faria

Gremista – Marco Maia

Grisalho – Arlindo Chinaglia Junior

Guerrilheiro – Zeca Dirceu / José Dirceu

Índio – Eunício Oliveira

Itacaré – Celso Russomano

João Pessoa – Vicente Paulo da Silva

Jornalista – Humberto Kasper

Lento – Garibaldi Alves Filho

Maçaranduba – Ivo Cassol

Machado – Kátia Abreu

Menino da floresta – Jorge Viana / Tião Viana

Mineirinho – Aécio Neves

Misericórdia – Antônio Brito

Musa – Ana Paula Lima (deputada estadual SC)

Nervosinho – Eduardo Paes

Novilho – Fernando Bezerra Coelho

Padre – Daniel Vilela / Luis Vilela

Palmas – Vicente Cândido

Pavão /Bonitinho / Velhos – Júlio Lopes

Pescador – Zeca do PT

Pininho – Felipe Maia

Pino – José Agripino

Primo – Eliseu Padilha

Prossador – Cássio Cunha Lima

Roxinho – Fernando Collor

Solução – Maria do Rosário

Sucessor – Marco Arildo

Suíça- Rodrigo Garcia

Tricolor – Mário Márcio (Diretor de Engenharia FURNAS)

Tuca – Arthur Maia

 

Continua após a publicidade
Publicidade