Continua após publicidade

Laudo aponta aquecedor como causa viável de incêndio que matou Zé Celso

Segundo o perito, o aparelho teria entrado em contato com tecido, espuma ou madeira

Por Redação VEJA São Paulo Materia seguir SEGUIR Materia seguir SEGUINDO
7 jul 2023, 09h52

O laudo do Instituto de Criminalística concluído nesta quarta-feira (5) aponta que o aquecedor usado por Zé Celso em seu quarto pode ter sido responsável pelo incêndio que atingiu o apartamento do dramaturgo. Ele morreu nesta quinta-feira (6), aos 86 anos, após ser atingido pelo fogo e ter a maior parte do corpo queimada. 

+“Legado eterno”: Famosos lamentam a morte do dramaturgo Zé Celso

Segundo o g1, o perito Fábio André Massa apontou que não foi possível identificar a causa, mas as análises “levaram o relator a admitir como viável a possibilidade” de o incêndio ter sido causado pelo aquecedor em contato com tecido, espuma ou madeira. 

O apartamento em que Zé Celso morava e o do marido, Marcelo Drummond, que ficava logo ao lado, conectados por uma porta, no Paraíso, Zona Sul, seguem interditados pela Defesa Civil.

Compartilhe essa matéria via:
Publicidade

Essa é uma matéria fechada para assinantes.
Se você já é assinante clique aqui para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Para curtir o melhor de São Paulo!
Receba VEJA e VEJA SP impressas e tenha acesso digital a todos os títulos Abril.
Impressa + Digital no App
Impressa + Digital
Impressa + Digital no App

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique.

Assinando Veja você recebe semanalmente Veja SP* e tem acesso ilimitado ao site e às edições digitais nos aplicativos de Veja, Veja SP, Veja Rio, Veja Saúde, Claudia, Superinteressante, Quatro Rodas, Você SA e Você RH.
*Para assinantes da cidade de São Paulo

a partir de R$ 39,90/mês

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.