Clique e assine com até 89% de desconto

Jovem se maquia para se parecer com boneco Ken e planeja 42 cirurgias

Garoto de 16 anos gasta 4 horas por dia para se parecer com a versão humana do boneco

Por Redação VEJA São Paulo Atualizado em 3 out 2020, 18h24 - Publicado em 3 out 2020, 18h23

Felipe Máximo Dias de Oliveira, conhecido como Felipe Adam, 16, economiza para investir no seu maior sonho: torna-se o Ken Humano. Por enquanto, ele gasta 4 horas por dia na frente do espelho se maquiando para se parecer com o boneco, mas já tem uma lista guardada com 42 procedimentos cirúrgicos que deseja fazer quando alçancar a maioridade, como botox, lifting nasal, implante nas axilas e preenchimento das coxas.

Felipe mora em Peruíbe, no litoral sul de São Paulo, e junta todo o dinheiro que recebe com trabalhos de jardinagem, faxina e ajudante de cozinheiro em um quiosque, para comprar maquiagens, roupas “mais estilosas”, como diz, e sapatos iguais aos do personagem. Ao site The Sun, ele relevou que gasta R$ 150 por mês com maquiagem, principalmente bases e contornos.

View this post on Instagram

E esse foi o meu visual para a minha entrevista na LIVE 📽️ com o @alexevansoficial , com a gravata roxa que vocês votaram nos storys! 🍇👔 . . . . . . . . . #humandoll #kenhumano #kenhumanobrasileiro #cirurgiaplastica #liftingfacial #indonesia #dollshouse #dolls #dollstagram #marcelaiglesias #botchedplasticsurgery #botched #felipeadam #rodrigoalves #olhosamarelos #preenchimentofacial #baixadasantista #botchedtv #olhosazuis #cabeloloiro #loiroplatinado #bonecoken #meñecohumano #fantasidoll #bonekaken

A post shared by Ken Do Brasil 💙® (@felipe__adam) on

Continua após a publicidade

+Assine a Vejinha a partir de 6,90 

A mãe do adolescente critica a ideia das intervenções cirúrgicas, mas incentiva o filho a ser quem ele é. Entretanto, Felipe tem consciência que as escolhas pelas intervenções pode afetar sua relação com as pessoas e o trabalho.

Acho que fica difícil para as pessoas se relacionarem com uma pessoa que quer se parecer com um boneco. Espero que minha aparência não atrapalhe meu trabalho e me permita trabalhar duro para poder pagar por intervenções cirúrgicas para me sentir melhor comigo mesmo”, contou ao Uol. “Acho que meu look exótico seria interessante para marcas de maquiagem e roupas. Tenho esperança de que haja oportunidades de trabalhar com marcas no futuro. Espero poder realizar meu sonho de parecer ainda mais um boneco Ken sem ter que usar tanta maquiagem”.

  •  

    Continua após a publicidade
    Publicidade