Clique e Assine a partir de R$ 6,90/mês

Jovem inglesa morre depois de tomar pílulas para emagrecer

Comprimidos teriam grande concentração de dinitrofenol (DNP), químico industrial usado na produção de agrotóxicos e explosivos

Por Veja São Paulo Atualizado em 5 dez 2016, 12h34 - Publicado em 21 abr 2015, 15h35

A morte de uma jovem inglesa de 21 anos tem chamado a atenção e gerado discussão sobre os riscos do uso de medicamentos para emagrecer comprados sem prescrição médica. Eloise Aimee Parry morreu no último dia 12, após ter ingerido compridos adquiridos na internet. 

+ Ex-BBB se envolve em escândalo com senador nos Estados Unidos

Na hora do almoço, depois de ter tomado oito pílulas para emagrecer, Eloise passou mal e precisou ser levado para o Hospital Royal Shrewsbury. De acordo com médicos que a atenderam, dois comprimidos já seriam letais. Ela morreu horas depois de ter sido internada.  “Ela estava literalmente queimando por dentro”, disse à Sky News, a mãe de Eloise, Fiona Parry. 

“Uma vez no seu corpo, não há nada que o tire de lá. Por favor, não tome essa droga. É um jeito horrível de morrer”, disse. Acredita-se que o remédio contenha grande concentração de dinitrofenol (DNP), um químico industrial usado na produção de agrotóxicos e explosivos. O composto é vendido ilegalmente para acelerar o emagrecimento. 

 

Continua após a publicidade

Publicidade