Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês

Homem morto no Tatuapé levava 73 3000 reais e pode ter ligação com o PCC

Relatos preliminares apontam que mais de setenta tiros de fuzil foram disparados

Por Estadão Conteúdo Atualizado em 24 jul 2018, 14h21 - Publicado em 24 jul 2018, 14h20

A polícia investiga as circunstâncias de um crime que ocorreu na noite desta segunda-feira no Tatuapé, bairro da Zona Leste de São Paulo. Um homem foi morto com tiros de fuzil em um carro blindado. A Polícia Civil suspeita de que a vítima teria ligação com o Primeiro Comando da Capital (PCC). 

Segundo informações da Polícia Militar e da Secretaria da Segurança Pública, a vítima estava em um carro por volta 23h na Rua Coelho Lisboa, quando dois veículos com quatro pessoas se aproximaram e disparos foram efetuados. 

Relatos preliminares apontam que mais de setenta tiros de fuzil foram disparados, mas a informação ainda não foi confirmada pela corporação. A vítima chegou a ser socorrida no Hospital do Tatuapé, onde morreu. 

A vítima era Claudio Roberto Ferreira, conhecido como Galo, de 38 anos. Ele estava levando no carro 73 300 reais em dinheiro quando foi morto. No momento do crime, portava um documento de identidade falso. Ferreira era procurado pela Justiça. 

De acordo com a TV Globo, Ferreira já havia sido condenado a 65 anos de prisão por roubo a um banco em Guarulhos (SP) em 2008. O homem teria deixado a prisão em 2015, após o Supremo Tribunal Federal (STF) conceder um habeas corpus, que chegou a ser revogado. Por não ter se apresentado à Justiça, ele passou a ser foragido.

Continua após a publicidade
Publicidade