Clique e Assine a partir de R$ 6,90/mês

Com diploma em Harvard, paulistana de origem humilde é eleita deputada

Conheça a história de Tabata Amaral, de apenas 24 anos

Por Mariana Rosario Atualizado em 8 out 2018, 13h51 - Publicado em 8 out 2018, 12h25

Com cerca de 265 000 votos válidos, em sexto lugar na preferência do eleitorado paulista, a estreante Tabata Amaral (PDT), de 24 anos, se prepara para ocupar o cargo de deputada federal a partir de 2019.

Formada pela prestigiada Universidade Harvard, nos Estados Unidos, a moça de origem humilde, nascida na Vila Missionária, Zona Sul da capital, conseguiu chegar à instituição após ganhar uma bolsa de estudos em uma escola particular graças a seu bom rendimento na Olimpíada Brasileira de Matemática.

Quando surgiu a oportunidade no exterior, pensou em não mudar de país. “Poucos dias depois de eu receber a notícia de que tinha passado na Harvard, meu pai morreu, eu quis desistir de tudo”, diz. Convencida por professores, decidiu viajar e estudou astrofísica na instituição internacional. Com o passar dos anos, mudou o foco de sua formação para ciência política, com trabalho de conclusão de curso sobre a educação brasileira.

Durante o tempo que ficou nos EUA, conheceu o presidenciável Ciro Gomes, com quem mantém contato desde então. A relação foi uma das razões que a levaram a se candidatar pelo Partido Democrático Trabalhista (PDT). Entre suas propostas, o principal foco é a educação. “Quero acabar com a indicação para cargo de diretor escolar”, declara.

Tabata não é a única, outros dois candidatos a deputado estadual com diplomas em universidades de ponta também conseguiram eleger-se neste pleito. São eles, Daniel José e Heni Ozi Cukier, ambos do partido novo. Clique aqui para saber mais sobre suas vidas e suas propostas.

Continua após a publicidade

Publicidade