Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês

Grande SP será dividida em 5 regiões para flexibilização da quarentena por Covid-19

"Considerando a complexidade, o seu tamanho e a disposição de prefeitos e prefeitas da região metropolitana, agora teremos cinco regiões de saúde"

Por Redação VEJA São Paulo 29 Maio 2020, 13h40

João Doria (PSDB) anunciou nesta sexta-feira (29) que a região metropolitana de São Paulo — que comporta 38 municípios mais a capital — será dividida em cinco regiões que terão datas e protocolos próprios de flexibilização da quarentena e da reabertura das atividades econômicas durante a pandemia da Covid-19.

“Considerando a complexidade, o seu tamanho e a disposição de prefeitos e prefeitas da região metropolitana, agora teremos cinco regiões de saúde. Com essa divisão, será possível ter uma análise mais precisa de critérios técnicos de saúde, classificação de fases de retomada consciente da economia e a definição apropriada para a região metropolitana”, disse o governador de São Paulo

As cinco regiões são: Alto TietêABCAlto Juqueri, Sudoeste e Oeste.

Reprodução/YouTube/Veja SP

A Grande São Paulo era uma das 16 regiões delimitadas pelo estado para seguir o protocolo de flexibilização. No entanto, prefeitos da região metropolitana questionaram o fato da capital paulista — que já é uma região administrativa separada — seguir critérios próprios. Na quarta-feira (27), Doria já havia anunciado a retomada de serviços no estado a partir de segunda-feira (1º), dividindo o estado em grandes áreas. O protocolo de reabertura segue índices como o de ocupação de leitos de UTI e média de casos e mortes por Covid-19. 

+ Assine a Vejinha a partir de 6,90

Na quinta-feira (28), o prefeito de São Paulo, Bruno Covas (PSDB) afirmou que a reabertura na capital dependerá de análise e aprovação da prefeituraAssista: 

Continua após a publicidade
Publicidade