Continua após publicidade

Governo de São Paulo estuda flexibilizar uso de máscara nas escolas

Secretário estadual da Educação diz que medida é avaliada pelo comitê científico; definição deve ser decidida nas próximas duas semanas

Por Redação VEJA São Paulo Materia seguir SEGUIR Materia seguir SEGUINDO
Atualizado em 3 mar 2022, 10h21 - Publicado em 3 mar 2022, 10h20

O uso de máscaras pode ser flexibilizado nas escolas de São Paulo, disse o secretário estadual da Educação Rossieli Soares na última quarta-feira (2). Segundo ele, a definição sobre a liberação do equipamento deve ser apresentada pelo comitê científico em duas semanas.

“Acho que esse momento está se aproximando, vamos ver o comportamento do vírus após o carnaval. Os números são extremamente positivos. O mundo inteiro está caminhando para a retirada de máscara das crianças menores. É uma tendência aqui, mas é uma discussão que está sendo feita pelo comitê científico do governo. (…) Talvez nas duas próximas semanas a gente tenha alguma decisão nesse sentido”, afirmou ele.

+ Atriz Ana Beatriz Nogueira é diagnosticada com câncer no pulmão

Os Estados Unidos e alguns países europeus já flexibilizaram o uso de máscaras pelas crianças em escolas nas últimas semanas. No Rio Grande do Sul, a gestão Eduardo Leite (PSDB) anunciou no sábado (26) a suspensão da obrigatoriedade do item para menores de 12 anos. 

Continua após a publicidade

Soares, no entanto, também destacou que há uma norma em vigor elaborada pela Comissão Intergestores Bipartite do Estado de São Paulo (CIB/SP) que determina o afastamento de pessoas que tiveram contato com infectados pelo coronavírus sem máscara.

Assim, se a obrigatoriedade do uso de máscara nas escolas for retirada e a norma mantida, salas inteiras poderiam ser fechadas caso surgisse algum caso da doença.

+ São Paulo reinicia vacinação de crianças contra Covid-19

“Como discutir tirar a máscara em sala de aula se todos vão estar lá a aproximadamente um metro? Então todo mundo é contactante e aí teria que fechar (a sala). A discussão da máscara não é só da máscara, mas dos outros protocolos. Espero que a área da Saúde, ao colocar na mesa a discussão da máscara, também coloque no tempo correto essa outra discussão.”

João Gabbardo, que coordena o Comitê Científico do Coronavírus em São Paulo, lembrou que o uso de máscaras no estado foi estendido até o final de março e afirmou que estão sendo feitos estudos para que se entenda melhor o panorama atual.

“O comitê científico tem analisado essa questão das máscaras, tá estudando. Nós temos um decreto no estado de São Paulo em que o uso obrigatório das máscaras se estende até final do mês de março. Então, vamos continuar fazendo essa avaliação, é possível que em algum momento nós possamos fazer esse anúncio, não sabemos ainda exatamente quando será feito, porque nós estamos analisando os indicadores, é a primeira semana que nós temos redução no número de mortes, então continuaremos fazendo análise dessa situação”, disse.

Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria fechada para assinantes.
Se você já é assinante clique aqui para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Domine o fato. Confie na fonte.
10 grandes marcas em uma única assinatura digital
Impressa + Digital no App
Impressa + Digital
Impressa + Digital no App

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique.

Assinando Veja você recebe semanalmente Veja SP* e tem acesso ilimitado ao site e às edições digitais nos aplicativos de Veja, Veja SP, Veja Rio, Veja Saúde, Claudia, Superinteressante, Quatro Rodas, Você SA e Você RH.
*Para assinantes da cidade de São Paulo

a partir de 49,90/mês

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.