Clique e Assine a partir de R$ 6,90/mês

Ex-câmeras do BBB acusam Boninho de assédio moral, diz colunista

Trabalhadores afirmam que eram submetidos a péssimas condições de trabalho e higiene; Globo nega e diz que "alegações são completamente inverídicas"

Por Redação VEJA São Paulo 30 set 2021, 16h13

Ao menos oito ex-câmeras que trabalharam no Big Brother Brasil acusam o diretor Boninho de assédio moral. Eles movem uma ação trabalhista contra a Globo em que dizem que eram submetidos a tratamentos humilhantes e grosseiros. O caso foi revelado pela colunista Fábia Oliveira, do jornal O Dia.

Os profissionais, terceirizados, afirmam que eram submetidos a péssimas condições de higiene e de trabalho, porque tinham que trabalhar nove horas seguidas, em um corredor estreito e escuro, “sem qualquer condição de higiene”. 

Declararam também que “constantemente se deparavam com ratos, morcegos, ouriços, gambás, aranhas, marimbondos e cobras, sendo que um dos reclamantes chegou a ser picado por uma aranha”. 

A TV Globo negou as acusações. “As alegações da inicial são completamente inverídicas. Os reclamantes jamais sofreram qualquer tipo de humilhação por parte do diretor e, muito menos, foram submetidos a condições de trabalho inóspitas. Enfim, a inicial é repleta de inverdades”, diz. A emissora pediu a extinção da ação.

Continua após a publicidade

Publicidade