Clique e Assine a partir de R$ 6,90/mês

Erika Hilton disputará a Presidência da Câmara de SP

A eleição da Mesa Diretora ocorre nesta sexta-feira (1º)

Por Redação VEJA São Paulo Atualizado em 30 dez 2020, 15h01 - Publicado em 30 dez 2020, 14h53

Erika Hilton (PSOL), primeira vereadora transexual eleita na Câmara Municipal de São Paulo, irá enfrentar Milton Leite (DEM) na disputa pela presidência da Casa. A eleição da Mesa Diretora da Câmara está prevista para acontecer na sexta-feira (1º), após a posse do prefeito, do vice e dos vereadores.

O vereador Milton Leite (DEM) é o favorito para presidir a Câmara em 2021, com apoio da bancada eleita do PSDB. Milton ingressou na Câmara Municipal em 1997 e foi reeleito vereador cinco vezes consecutivas.

O PSOL terá como líder da bancada Luana Alves, vereadora negra e trabalhadora da área da saúde. A bancada vem trazendo mais diversidade de cor e gênero para a Câmara de São Paulo — das quatro vereadoras transexuais eleitas pelo partido no país, duas foram as mulheres mais votadas em seus municípios.

À Vejinha, em novembro, Erika afirmou que que o capitalismo é um “câncer” e que o PT precisa parar de endeusar o Lula. “A esquerda sempre será anticapitalista. A nova esquerda é profundamente anticapitalista. Nossa esquerda não acredita no capitalismo, achamos que é um câncer da sociedade. A gente propõe saúde e educação para todos, e isso não é possível quando os poucos que detêm os meios de produção oprimem a mão de obra.”, disse Hilton.

 

Assine a Vejinha a partir de 6,90 mensais

Continua após a publicidade

Publicidade