Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês

Dois detentos passam por cirurgia para retirar 26 celulares do corpo

A dupla retornava de uma saída temporária quando um escâner detectou imagens suspeitas na unidade prisional; também foram encontrados invólucros com drogas

Por Redação VEJA São Paulo Atualizado em 2 jun 2021, 15h15 - Publicado em 2 jun 2021, 12h31

Dois presidiários precisaram passar por intervenções cirúrgicas para retirar 26 celulares de pequeno porte e embalagens com drogas de dentro de seus corpos. Eles tentavam retornar ao Centro de Progressão Penitenciária (CPP) de Bauru com os objetos ingeridos após uma saída temporária. 

Ao entrarem no presídio, um escâner detectou imagens suspeitas nos dois detentos, segundo a Secretaria de Administração Penitenciária (SAP). Eles confessaram ter engolido os itens para expeli-los dentro da unidade prisional. Ambos foram encaminhados para hospitais, onde foram feitas intervenções cirúrgicas. 

Antes de receber o atendimento, um dos presos expeliu quatro celulares e quatro embalagens de maconha. Na unidade de saúde, mais quatro aparelhos do tamanho de uma tampa de caneta foram retirados. O segundo detento teve 18 desses pequenos celulares retirados, além de outros quatro invólucros de drogas. 

A imagem mostra 18 celulares deformados em cima de uma mesa branca com réguas ao lado
18 celulares retirados do corpo de um dos detentos SAP/Divulgação/Veja SP

Todas as drogas e aparelhos foram apreendidos e encaminhados para a Polícia Civil, que realizará um Boletim de Ocorrência. Um presidiário segue internado enquanto o outro foi dirigido para o pavilhão disciplinar da Penitenciária de Bauru. Segundo a SAP, será instaurado um procedimento disciplinar que deve levar os dois a retornarem para o regime fechado.

+Assine a Vejinha a partir de 8,90.

Continua após a publicidade
Publicidade