Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês

Deputada Joice Hasselmann diz que teve celular clonado

A parlamentar afirmou que já procurou a polícia para investigar o caso

Por Redação VEJA São Paulo 21 jul 2019, 18h56

A Deputada Joice Hasselmann, líder do governo Bolsonaro na Câmara, comunicou por meio de seu Twitter, neste domingo (21) que teve seu celular clonado. A parlamentar afirmou que que já acionou a polícia para que o caso seja investigado.

“Assim como aconteceu com o celular do nosso ministro Sergio Moro, o meu telefone foi clonado, foi invadido, foi clonado e há bandidos, farsantes encaminhando mensagens em meu nome, através do Telegram, minha gente”, declarou durante a gravação.

Ela disse que percebeu o problema em seu aparelho quando recebeu uma ligação do jornalista de O Globo, Lauro Jardim. “Eu tive a certeza disso depois que esses farsantes procuraram, via Telegram. Telegram que eu não uso há muito tempo, desde a época da campanha, procuraram o jornalista bastante conhecido no Brasil, o jornalista chamado Lauro Jardim, e, de madrugada, eu chego em casa e tem uma ligação do Lauro Jardim no meu telefone”, relata.

“Eu achei extremamente estranho. Uma ligação de madrugada, que história é essa? Uma ligação em um horário desses. Mandei mensagem, e ele me respondeu: ‘Estou respondendo às suas mensagens no Telegram’. Só que eu não mandei nenhuma mensagem, em Telegram nenhum”, disse.

Ela exibe o aparelho e disse que há registros de ligações do próprio número de telefone para seu celular. O nome estava salvo como “Joice Hasselmann SP”. “Como se fosse possível que eu ligasse para mim mesma. Exatamente o que aconteceu aí com o ministro Sergio Moro”, disse. “Tem uma ligação internacional aqui que eu não faço ideia de onde seja”, finalizou.

Veja a gravação da deputada:

Continua após a publicidade
Publicidade