Clique e assine por apenas 6,90/mês

Cidade zen: conheça as principais atrações de Cotia

Cercado por área rural, o município da região metropolitana fica a aproximadamente 40 quilômetros da capital

Por Thaís Oliveira - Atualizado em 14 Feb 2020, 16h04 - Publicado em 20 Apr 2018, 06h00

Castelo de Cristo

Uma das atrações mais visitadas da cidade, de 230 000 habitantes, é a Basílica Nossa Senhora do Rosário de Fátima, incrustada na divisa com Embu das Artes. Erguida a partir de 2011, foi inaugurada três anos depois pelos Arautos do Evangelho, associação religiosa paulista reconhecida pela Igreja Católica no início dos anos 2000. A construção em insólito neogótico chama atenção pelo interior coloridíssimo e repleto de referências medievais. Fica ao lado de um prédio igualmente suntuoso, onde funciona um seminário para adolescentes. Há ainda outra igreja e uma instituição de ensino da ordem em Mairiporã. Rua dos Agrimensores, 183, Chácara Ondas Verdes, ☎ 4703-4099. Missas: sábado, 17h; dom., 8h, 10h, 17h e 19h.

200 brasileiros e estrangeiros vivem na sede do Colégio Internacional Arautos do Evangelho

19 sinos da marca francesa Fonderie Paccard, os primeiros no Brasil, foram instalados por lá em 2015

Continua após a publicidade

40 000 metros quadrados é o tamanho do terreno em Cotia, equivalente a cinco campos de futebol

78 é o número de países onde a entidade paulista possui membros e sacerdotes

Plantio lucrativo

Fundada em 1927, a Cooperativa Agrícola de Cotia (CAC) é até hoje considerada uma das iniciativas mais prósperas da comunidade japonesa no Brasil. A ideia veio dos lavradores recém-saídos do sistema de colonato e desiludidos com a demora em ganhar dinheiro com o café. Os cerca de oitenta fundadores produziam principalmente batata para abastecer a capital — muitos iam à região do Largo da Batata, que ganhou esse nome justamente pela concentração de vendedores do tubérculo.

Continua após a publicidade
Cooperativa Agrícola de Cotia (CAC): negócios da imigração japonesa Arquivo/AE/Veja SP

A expansão não parou por ali. Em poucas décadas, a cooperativa diversificou a produção e abriu filiais em Minas Gerais, Paraná e Rio de Janeiro. Nos anos 80, a CAC tinha 15 000 associados espalhados por catorze estados brasileiros e faturamento anual de 760 milhões de dólares. Desandou e, por dívidas, a iniciativa chegou ao fim em 1994. Quatro anos depois, seus arquivos foram doados ao Museu Histórico da Imigração Japonesa no Brasil, na Liberdade.

Em busca de um paraíso selvagem

Silvia e Marcos Pompeu, fundadores do Santuário Ecológico Rancho dos Gnomos Mario Rodrigues/Veja SP

O casal Silvia e Marcos Pompeu fundou, em 1991, o Santuário Ecológico Rancho dos Gnomos, que acolhe animais vítimas de maus-tratos e abandonados por circos e zoológicos desativados. A instituição funciona em uma área de 34 000 metros quadrados em Cotia. Com o tempo, o crescimento da cidade passou a tirar o sossego dos bichos e os ativistas deram início a uma ambiciosa campanha para uma nova sede cinco vezes maior, em Joanópolis. Conseguiram na internet 1 milhão de reais. O terreno foi arrematado há três anos e animais menores foram levados para lá. Ainda faltam recursos, porém, para finalizar os abrigos e transferir os grandes felinos que vivem no antigo espaço.

Um fim de semana no Tibete

Continua após a publicidade

Menor e menos movimentado que o vizinho Zu Lai, também ponto de parada obrigatória na área, o Templo Odsal Ling costuma receber budistas experientes. Nos fins de semana, entretanto, abre para visitantes e iniciantes que queiram aprender mais sobre o vajraiana, uma das vertentes da filosofia nascidas no Tibete. A arquitetura remete aos templos tradicionais daquela região chinesa. A construção começou em 2004 e durou quatro anos.

Interior do Templo Odsal Ling Renato Parada/Veja SP

Logo na entrada, chama atenção a figura dourada de um enorme Buda deitado. São três pavimentos: o primeiro é repleto de mandalas coloridas, estátuas e arabescos feitos a mão por voluntários. No 2º andar (foto) fica uma sala de meditação onde acontecem as cerimônias. O último piso é reservado aos retiros e práticas mais intimistas. Aos domingos, os monges preparam um almoço. Para aproveitá- lo, é preciso fazer reservas com antecedência. Rua dos Agrimensores, 1461, Cotia, ☎ 4703-4099. Sáb. e dom., 10h às 16h.

Hollywood cotiana

Na década de 70, Cotia foi pano de fundo para filmes picantes da pornochanchada, como A Virgem (1973) e Amante Muito Louca (1973). O viés cinematográfico da cidade, entretanto, ainda pulsa. Desde 1991 a produtora de cinema e vídeo O2 tem três estúdios que totalizam 1 550 metros quadrados no pedaço. Veja algumas produções recentes gravadas por lá:

Continua após a publicidade

Treze Dias Longe do Sol (2017) Minissérie da Globo, com Carolina Dieckmann e Selton Mello

Treze Dias Longe do Sol: série foi gravada em Cotia GShow/Veja SP

Lili, a Ex (2014 e 2016) Série do GNT

Malasartes e o Duelo da Morte (2017) Filme com mais efeitos especiais do cinema nacional

Publicidade