Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês

Caso Gael: perícia aponta ferimentos causados por anel da mãe

Em depoimento, tia-avó afirma ter ouvido barulhos e encontrado criança desacordada na cozinha

Por Redação VEJA São Paulo Atualizado em 11 Maio 2021, 17h28 - Publicado em 11 Maio 2021, 17h26

A polícia apreendeu um anel que pertenceria à mãe do menino Gael de Freitas Nunes, de três anos, que morreu na manhã desta terça-feira (11) após ser agredido. A perícia apontou ferimentos na testa da criança que podem ter sido causados pelo objeto.

A tia-avó de Gael deu depoimento à polícia em que diz ter ouvido barulhos possivelmente ligados à morte da criança. Ela também disse que a mãe dele já foi internada cerca de quatro vezes, mas não soube dizer se as internações foram por motivos psiquiátricos.

Na manhã desta terça-feira (11), a suspeita foi presa preventivamente. O caso foi registrado como homicídio qualificado consumado com emprego de meio insidioso ou cruel.

Segundo informações do boletim de ocorrência do caso, a tia-avó informou que deu mamadeira para a criança por volta das 7 horas e que os dois ficaram na sala assistindo à televisão. Após alguns minutos, o garoto foi até a cozinha. A tia-avó disse que começou a ouvir choros, mas achou que ele estava apenas pedindo colo para a mãe.

Cerca de cinco minutos depois, começou a ouvir barulhos fortes de batidas na parede, mas acreditou que viriam de outro apartamento. Após dez minutos, ela passou a ouvir o barulho de vidro quebrando na cozinha e, quando chegou ao cômodo, a criança estava deitada no chão com vômito e coberta por uma toalha de mesa.

Em depoimento, o pai de Gael afirmou à polícia que ele e a suspeita se separaram há seis meses e que, no fim de semana antecedente à morte, a criança não aparentava nenhuma anormalidade.

A mãe estava na cozinha com o menino e permaneceu lá até a equipe do Samu chegar para socorrer o menino. No momento, ela está no 89ºDP, no Portal do Morumbi.

+Assine a Vejinha a partir de 8,90.

  • Continua após a publicidade
    Publicidade