Clique e Assine a partir de R$ 12,90/mês

Capoeirista acusa policiais de abordagem violenta na Vila Madalena

Mestre Nenê diz que estava com o filho de 5 anos no colo no momento

Por Redação VEJA São Paulo Atualizado em 22 ago 2020, 16h22 - Publicado em 22 ago 2020, 16h11

O capoeirista Valdenir dos Santos, o Mestre Nenê, acusou policiais de o abordarem com violência na noite de quarta (19), enquanto estava com o filho de 5 anos no colo em frente à Comunidade do Mangue, na Rua Fidalga, Vila Madalena. Nenê foi levado à delegacia por desacato e liberado horas depois.

De acordo com relato publicado em rede social de Nenê, assinado pelo grupo de capoeira Flor D’Aroeira, “os policias perseguiram, estrangularam e empurraram no chão o Mestre, com seu filho ainda no colo, fazendo com que o Mestre caísse por cima de seu filho, que por sorte não se machucou fisicamente”.

Em vídeo divulgado pelo grupo, o capoeirista conta que um dos agentes apontou a arma a ele, que se recusou a botar a mão na cabeça por estar com o filho. O capoeirista diz ainda que foi empurrado por uma escadaria. Em outra gravação, é possível ver Nenê gritar em busca da criança enquanto é contido por PMs.

Ele foi algemado e conduzido à viatura. Ainda de acordo com o relato, o capoeirista foi levado para o 14º Distrito Policial, “onde foi constatado que o Mestre foi preso pelo fato de ter apenas uma característica semelhante à da pessoa que estava sendo procurada por um assalto cometido na área onde levaram aparelhos eletrônicos, a cor negra da sua pele!”.

Procurada por VEJA SÃO PAULO, a Secretaria da Segurança Pública informa que naquela noite policiais foram acionados para uma ocorrência de roubo de três celulares e três notebooks na Rua Wisard, que fica no mesmo bairro. Uma das vítimas teria relatado aos agentes que o sinal de localização do celular acusava que o aparelho estaria na na Rua Fidalga.

Ainda segundo a SSP, os agentes encontraram quatro homens parados próximos ao local indicado pelo equipamento eletrônico e um dos indivíduos resistiu à ação dos policiais. “Enquanto ele era detido, outra equipe da PM, na mesma rua, prendeu o autor do crime recuperando todos os objetos roubados, o que reforça a suspeita fundamentada dos agentes para a realização de abordagem naquele local”, diz comunicado. A polícia não afirmou se o homem preso era negro.

Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Para entender e curtir o melhor de SP, Veja São Paulo. Assine e continue lendo.

Impressa + Digital

Plano completo da VejaSP! Acesso aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias e revista no app.

Acesso ilimitado ao Site da VejaSP, diariamente atualizado.

Resenhas dos melhores restaurantes, bares e endereços de comidinhas de São Paulo.

Receba semanalmente VejaSP impressa mais acesso imediato às edições digitais no App Veja, para celular e tablet.

a partir de R$ 19,90/mês

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos no site e ter acesso a edição digital no app.

Acesso ilimitado ao Site da VejaSP, diariamente atualizado.

Resenhas dos melhores restaurantes, bares e endereços de comidinhas de São Paulo.

Edições da VejaSP liberadas no App Veja de maneira imediata

a partir de R$ 12,90/mês