Clique e Assine a partir de R$ 12,90/mês

Cabo da PM suspeito de estupro tem pedido de prisão revogado

Policial se apresentou ao 66º DP e negou o crime. Delegado que investiga o caso decidiu pela suspensão do pedido depois que a vítima não o reconheceu

Por Thaís Oliveira Atualizado em 22 jan 2018, 22h23 - Publicado em 22 jan 2018, 22h11

A Polícia Civil revogou nesta segunda (22) o pedido de prisão do PM suspeito de estuprar uma jovem de 18 anos no Jardim Aricanduva, Zona Leste da capital. Ele negou o crime e não foi reconhecido pela vítima, chamada novamente à delegacia para depor.

  • A estudante estava indo para uma cerimônia religiosa quando foi abordada na Antonio La Giudice, próximo ao Shopping Aricanduva, na manhã de um domingo (14). Ela foi ameaçada com uma suposta arma e arrastada à força pelo agressor até o veículo, um Fiat Siena preto.

    O cabo Paulo Emídio dos Santos se apresentou ao 66ºDP (Jardim Aricanduva) na tarde desta segunda (22) e negou o crime. Ele também mostrou comprovantes de pedágio para demonstrar estava com o veículo no litoral na, data do crime. O departamento que investiga desvios de policiais militares apontou ainda que o tom de pele a compleição física do homem que aparece no vídeo não seriam os mesmos do suspeito.

    Chamada à delegacia novamente para depor, a vítima não o reconheceu e o delegado decidiu dar seguimento às investigações. Ela havia confirmado que ele era o autor do crime por foto.

    Em dezembro, Emídio já havia sido levado à delegacia por importunação violenta ao pudor. A vítima contou à polícia que caminhava pela rua quando o PM passou num carro e mostrou o pênis dizendo ‘Olha, que gostosa’. O carro é do mesmo modelo do que aparece no vídeo gravado no Jardim Aricanduva. Ele negou o crime e foi liberado.

    A Secretaria de Segurança Pública informou que o a apuração segue sob sigilo e tem envolvimento da corregedoria da Polícia Militar.

    Continua após a publicidade
    Publicidade