Continua após publicidade

Após apresentador ser acusado de racismo em TV mineira, repórter se demite

Stanley Gusman fez trocadilho com o nome do presidente do Instituto Ibope enquanto falava com jornalista Rafael Martins, que anunciou saída do programa

Por Redação VEJA São Paulo Materia seguir SEGUIR Materia seguir SEGUINDO
Atualizado em 10 jul 2019, 17h30 - Publicado em 10 jul 2019, 12h33

O apresentador de um programa popular de TV de Alterosa, em Minas Gerais, fez um comentário visto como racista ao criticar o presidente do Instituto Ibope, Carlos Augusto Montenegro.

Durante a transmissão da edição do Alterosa Alerta desta terça-feira (9), Stanley Gusman afirmou que, se Montenegro fosse uma pessoa “do bem”, seu nome seria “Montebranco”.

“Eu sei muita coisa. Eu sei quem é o dono do Ibope. O nome do cara é Montenegro. Se ele fosse do bem, ele ia se chamar Montebranco”, disse o apresentador ao repórter Rafael Martins que fazia um link ao vivo. Visivelmente constrangido, o jornalista respondeu: “Nossa mãe”.

O Alterosa Alerta é veiculado por uma emissora afiliada do SBT na região. No trecho do vídeo que circula na internet, não é possível saber em qual contexto Gusman fez esse comentário.

Na tarde desta quarta (10,) Martins, que também é deputado estadual, anunciou sua saída da atração, após quase quatro anos de atuação. “Em dezoito anos de carreira na televisão, nunca me senti tão constrangido e desconfortável como na edição desta terça (9) do Alterosa Alerta“, disse por meio de nota publicada no Facebook.

Continua após a publicidade

Afirmações racistas, ainda que em tom jocoso, devem ser repudiadas com veemência por todos aqueles que defendem uma sociedade inclusiva, na qual os direitos alcancem indistintamente os cidadãos. E eu me encontro entre esses“, completou.

Desculpas

Gusman leu na edição desta quarta (10) do programa uma nota sobre o ocorrido, pedindo desculpas sobre o episódio. “Eu preciso me manifestar sobre o erro que cometi ao comentar o resultado da audiência no início do programa de ontem. Peço humildemente desculpas a quem eu tenha ofendido, estou extremamente constrangido e o episódio tem me feito refletir muito”, afirmou ao vivo.

Sindicato

Em nota, o Sindicato dos Jornalistas Profissionais de Minas Gerais (SJPMG) repudiou a postura do apresentador. “O sindicato considera grave e inaceitável a ofensa de conotação racial veiculada em programa da TV Alterosa” diz o texto.

“Em vez de fazer o uso da liberdade de expressão para a promoção de temas construtivos e de valorização da igualdade, o apresentador Stanley Gusman reverbera o racismo odioso que envergonha a sociedade brasileira e que não pode ser, de forma alguma, multiplicado por meio de uma emissora de televisão que, além de tudo, opera a partir de uma concessão pública do estado brasileiro.”

A entidade pede ainda apuração do caso e a punição dos eventuais responsáveis.

Publicidade

Essa é uma matéria fechada para assinantes.
Se você já é assinante clique aqui para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Para curtir o melhor de São Paulo!
Receba VEJA e VEJA SP impressas e tenha acesso digital a todos os títulos Abril.
Impressa + Digital no App
Impressa + Digital
Impressa + Digital no App

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique.

Assinando Veja você recebe semanalmente Veja SP* e tem acesso ilimitado ao site e às edições digitais nos aplicativos de Veja, Veja SP, Veja Rio, Veja Saúde, Claudia, Superinteressante, Quatro Rodas, Você SA e Você RH.
*Para assinantes da cidade de São Paulo

a partir de R$ 39,90/mês

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.