Continua após publicidade

Aposentada que xingou Eddy Jr diz que estava sob efeito de remédios

Defesa também alega que ela não se lembra da madrugada em que ofendeu o humorista

Por Redação VEJA São Paulo Materia seguir SEGUIR Materia seguir SEGUINDO
22 nov 2022, 10h47

Elisabeth Morrone, aposentada que xingou com ofensas racistas o humorista e músico Eddy Jr, apresentou uma defesa e disse que não se lembra da confusão da madrugada de 18 de outubro porque estava sob efeito de medicamentos. As informações são do g1.

No dia 18 de novembro, ela esteve na delegacia mas não respondeu aos questionamentos. Ela entregou na ocasião uma petição em defesa feita por um advogado e também apresentou dois arquivos em um pendrive.

+ Entidades fazem mutirão de serviços para população de rua em São Paulo

No documento, a defesa alega que ela estava “tão atormentada e perturbada, nervosa e com taquicardia, inclusive sob efeitos de remédios para tentar dormir, que sequer consegue lembrar dos fatos ocorridos no dia 18.”

Continua após a publicidade

Ela negou que tenha sido racista, mas laudo do Instituto de Criminalística aponta que ela proferiu a frase “fora, macaco”.

Entenda o caso

O humorista Eddy Jr., de 28 anos, filmou o momento em que foi atacado por uma vizinha com insultos racistas no condomínio onde mora, na Barra Funda, em São Paulo. A aposentada e o filho dela também estiveram na porta do apartamento dele portanto faca e garrafa.

As imagens divulgadas por Eddy mostram que a mulher se recusava a usar o mesmo elevador que ele. “Cai fora. Não quero ficar com ele. Não vou [subir com ele]. Não quero”, afirma a mulher, que é apartada por um funcionário do prédio.

Continua após a publicidade

“‘Macaco, imundo, feio, urubu, neguinho, perigoso que não merece morar aqui, uma pessoa que oferece riscos para os moradores desse condomínio’. Foi isso tudo que eu tive que ouvir ontem por ser preto. Tive que ficar dentro da minha casa sofrendo ameaças de morte e calúnias sobre mim novamente por ser preto”, disse ele em publicação no Instagram.

O caso teve enorme repercussão e houve protestos contra a aposentada na porta do condomínio.

 

Publicidade

Essa é uma matéria fechada para assinantes.
Se você já é assinante clique aqui para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Domine o fato. Confie na fonte.
10 grandes marcas em uma única assinatura digital
Impressa + Digital no App
Impressa + Digital
Impressa + Digital no App

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique.

Assinando Veja você recebe semanalmente Veja SP* e tem acesso ilimitado ao site e às edições digitais nos aplicativos de Veja, Veja SP, Veja Rio, Veja Saúde, Claudia, Superinteressante, Quatro Rodas, Você SA e Você RH.
*Para assinantes da cidade de São Paulo

a partir de R$ 39,90/mês

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.