Clique e Assine a partir de R$ 12,90/mês

Alckmin inaugura estação Fradique Coutinho sob protestos

Grupo contra a construção de prédios em nascentes da represa Billings pediu ação do governador

Por Veja São Paulo Atualizado em 5 dez 2016, 13h49 - Publicado em 15 nov 2014, 13h12

Um grupo de quinze pessoas realizou um protesto na manhã deste sábado (15) durante a inauguração da estação Fradique Coutinho do metrô. Elas aproveitaram a presença do governador Geraldo Alckmin (PSDB) para apresentar suas reinvindicações contra a construção de prédios em nascentes da represa Billings, na Zona Sul da capital.

+ Após atrasos, Metrô abre Estação Fradique Coutinho

Os manifestantes, que são da região do Parque dos Búfalos, chegaram a entrar no mesmo vagão que o governador até a estação da Luz, onde ele concedeu entrevista. Houve bate-boca com correligionários que queriam que se retirassem. Por fim, o político prometeu receber o grupo em outra data.

+ Onde comer e beber bem na Rua dos Pinheiros

A estação Fradique Coutinho é a 66ª da rede metroviária, que tem 75,3 quilômetros de extensão. Com 14 260 metros quadrados de área construída, ela faz parte da linha amarela e receberá cerca de 15 000 pessoas por dia, um décimo do público da Paulista, a parada mais movimentada desse trecho. Na primeira semana, entre segunda (17) e sexta (21), a Fradique funcionará em horário reduzido, das 10h às 15h. A partir do dia 22, entrará em operação normal.

+ Confira as últimas notícias

A estação está sendo inaugurada quatro anos após a data prometida. Um dos motivos do atraso foi a tragédia da cratera que se abriu durante as obras da Estação Pinheiros. O acidente matou sete pessoas em janeiro de 2007.

Continua após a publicidade

Publicidade