Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês

Adolescente de 14 anos grava o próprio estupro e denuncia o padrasto

Segundo a irmã da menina, ela sofria abusos desde os 7 anos de idade, mas não entendia que era vítima de violência sexual

Por Redação VEJA São Paulo 18 jun 2021, 13h46

Uma adolescente de 14 anos denunciou o padastro por abuso sexual e gravou um vídeo em que é estuprada por ele. Moradora da Praia Grande, a jovem decidiu que faria a denúncia quando tivesse provas dos crimes, que, segundo a vítima, vem acontecendo há aproximadamente 6 anos. As informações são do G1.

De acordo com o relato da irmã mais velha da adolescente, a menina sofria os abusos desde os 7 anos e o padrasto fazia ameaças para que ela não contasse a ninguém. Ele, segundo o relato da jovem, pegava o celular da enteada para evitar qualquer registro. 

Ainda segundo a irmã, a jovem de 14 anos só teve consciência que sofria atos de violência sexual aos 12 anos de idade, na escola, já que não conversava sobre o tema com a mãe. 

A gravação do crime ocorreu no último mês, quando o padrasto pensou que a menina estivesse dormindo e começou a abusar dela. Com o celular escondido, ela conseguiu registrar a cena. Uma semana depois, a adolescente procurou sua irmã mais velha, relataram o caso para a mãe, e foram à Delegacia de Defesa da Mulher da região para fazer a denúncia. 

Depois disso, as três voltaram para casa e decidiram expulsar o homem da residência. Ele alegou que estava possuído, e que era “tudo culpa do diabo”, afirmando que sabia ter estragado uma vida. 

As autoridades solicitaram a prisão preventiva do padrasto após o recebimento do vídeo. No entanto, segundo o G1, a Justiça não acatou o pedido, até o momento, e foi pedida uma medida protetiva de urgência. A jovem passou por um exame de corpo de delito no Instituto Médico Legal. A defesa do homem ainda não foi localizada.

+Assine a Vejinha a partir de 8,90.

  • Continua após a publicidade
    Publicidade