Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês
Terraço Paulistano Notas exclusivas sobre artistas, políticos, atletas, modelos, empresários e pessoas de outras áreas que são destaque na cidade. Por Humberto Abdo.

Elogio de Filipe Sabará a Bolsonaro gera reboliço no partido Novo

Pré-candidato à prefeitura disse em entrevista a Vejinha que presidente agiu melhor na pandemia do que João Doria, seu padrinho político

Por Sérgio Quintella Atualizado em 24 jul 2020, 03h37 - Publicado em 24 jul 2020, 06h00

A entrevista de Filipe Sabará à Vejinha, na qual diz que Bolsonaro se saiu melhor que Doria na condução da pandemia, gerou um reboliço interno no Novo. Seu ex-presidente Moisés Jardim (2017-2019) disse que a estratégia do pré-candidato à prefeitura paulistana “parece seguir uma lógica antiga dos coronéis”. Entre os cerca de trinta candidatos a vereador na cidade, parte deles rechaça o chamego ao presidente da República. “Mas foi bom para chacoalhar os que estão em cima do muro adotando tons mais pacifistas”, afirma um deles. Entre os parlamentares, o momento é de mostrar qual o real caminho que o partido deve seguir. “Essa indecisão sobre para onde vai o Novo tem incomodado o (João) Amoêdo”, disse um deles. Procurado, o fundador do Novo não quis se pronunciar. “Esses caras estão questionando o quê? Fui o escolhido após um processo seletivo exaustivo. E o Moisés foi um dos que me aprovaram”, responde Sabará.

+Assine a Vejinha a partir de 6,90

Publicado em VEJA SÃO PAULO de 29 de julho de 2020, edição nº 2697.

  •  

    Publicidade