Clique e Assine a partir de R$ 12,90/mês
Terraço Paulistano Notas exclusivas sobre artistas, políticos, atletas, modelos, empresários e pessoas de outras áreas que são destaque na cidade. Por Humberto Abdo.

John Neschling é afastado da direção do Teatro Municipal

Novo capítulo da novela triste que se abate sobre o Teatro Municipal. O maestro John Neschling foi afastado do cargo de diretor da entidade por parte do Instituto Brasileiro de Gestão Cultural. + Símbolo paulistano, Teatro Municipal enfrenta crise Neschling foi pego de surpresa – como mostram suas últimas postagens. Por volta das 14 horas […]

Por João Batista Jr. Atualizado em 26 fev 2017, 10h25 - Publicado em 5 set 2016, 19h24

20130318_john_neschiling_foto_sylvia_masini-1

Novo capítulo da novela triste que se abate sobre o Teatro Municipal. O maestro John Neschling foi afastado do cargo de diretor da entidade por parte do Instituto Brasileiro de Gestão Cultural.

+ Símbolo paulistano, Teatro Municipal enfrenta crise

Neschling foi pego de surpresa – como mostram suas últimas postagens. Por volta das 14 horas desta segunda (5), ele publicou um vídeo em seu Facebook agradecendo o concerto do dia anterior, onde foi aplaudido, e disse que “o Municipal está mais vivo que nunca”. Elencou uma série de atividades que faria até o final do ano. Logo após a publicação, soube de sua demissão.

Desta vez, voltou ao Facebook – mas em um tom nada festivo: “Fui traído por todos aqueles que um dia disseram prezar meu trabalho, a cultura brasileira e o Theatro Municipal, e que hoje cedem à mentira e a pressão do Ministério Público, para manter em pé um projeto político.”

+ Neschling acumula funções no Municipal e recebe R$ 5,5 mi em 3 anos

Um dos principais centros culturais da cidade está sob investigação. A promotoria estadual dá como certo o desvio de 15 milhões de reais da entidade. Há dois réus confessos no caso: José Luiz Herencia e William Nacked, que atuavam na administração e no financeiro o teatro. O maestro está sendo investigado por suposto envolvimento nas ilegalidades.

Na semana passada, vereadores da CPI que investiga o caso na Câmara Municipal pediram a apreensão de seu passaporte – pedido negado pela Justiça. O salário de Neschling era de pelo menos 150 000 reais por mês.

 

Continua após a publicidade
Publicidade