Clique e assine por apenas 6,90/mês
Pop! Pop! Pop! Por Blog Novidades da cultura pop e da internet

Mãe desabafa sobre colégio e instituição divide opiniões no Facebook

A mulher revelou que a filha de 7 anos de idade estava aos prantos quando foi buscá-la no colégio Blackmoor Park

Por Redação VEJA São Paulo - Atualizado em 5 Feb 2020, 13h57 - Publicado em 16 Jul 2018, 19h19

Becky Scott, uma mãe de 42 anos, surpreendeu os amigos ao fazer um desabafo no Facebook. A mulher revelou que sua filha estava aos prantos quando foi buscá-la no colégio Blackmoor Park. O motivo? Enquanto outros alunos ganharam sorvetes dos professores, a menina ficou sem a guloseima porque tinha menos de 97% de presença em sala de aula. A mensagem acumulou mais de 1 000 compartilhamentos, mas foi removida após a repercussão on-line.

Quando a sua filha de 7 anos de idade sai do colégio chorando e chateada porque a escola recebeu uma visita da van do Mr. Whippy e apenas algumas crianças puderam escolher sorvetes grátis porque tinham mais de 97% de presença em sala de aula“, desabafou Becky. A mulher, então, revelou que os alunos que não ganharam o sorvete tiveram que assistir ao colegas degustando a surpresa. “Um professor disse para uma criança que ela ‘não ganharia um sorvete já que não tem presença o suficiente porque pegou catapora!’“.

Inconformada, a mãe condenou o comportamento do colégio: “É o comportamento de adultos que sabem que eles não deveriam excluir crianças que faltaram por estarem doentes. Excluir crianças, de maneira geral, é um absurdo. A presença das crianças é mais importante que o bem estar e o estado emocional delas“, finalizou a mulher.

Continua após a publicidade

No Facebook, o desabafo de Becky dividiu opiniões: muitos concordam com a mãe, dizendo que “é triste que as crianças sofram por causa dos pais ou por estarem doentes”, argumentou um rapaz. “Isso é abuso emocional. Quem pensou que isso era uma boa ideia, deveria ter sua licença removida”, disse uma internauta sobre os professores. “Eu sou a favor de recompensar a presença em sala de aula e acho que é certo fazer isso, mas até eu considero isso um pouco demais!“, disse uma diretora de outro colégio nos comentários.

Becky revelou que só ficou sabendo do acontecido quando a menina de 7 anos foi às lágrimas no carro, retornando do colégio. A mãe também disse que tratará em breve com a instituição sobre o assunto: “Eu não posso fazer nada até segunda-feira, mas não consigo entender como eles podem justificar excluir crianças para que elas observem colegas tomando sorvete“, disse a mulher.

Esta é a segunda vez que o Blackmoor Park ganha as manchetes da imprensa inglesa: em outubro de 2017, uma menina de 7 anos de idade foi banida de um passeio organizado pelo colégio a um cinema por não ter uma presença em sala de aula de 100%. A aluna, que sofre de diabetes, havia perdido um dia de aula por causa de uma consulta ao médico.

As informações são do The Daily Mail.

Continua após a publicidade

Dê sua opinião: E você, o que achou do “castigo” do colégio? Deixe seu comentário e aproveite para curtir a nossa fanpage no Facebook!

Publicidade