Clique e Assine a partir de R$ 12,90/mês
Pop! Pop! Pop! Por Blog Cultura pop, TV e o que repercute nas redes sociais

Mulher que luta contra a acne há 15 anos mostra “antes e depois”

Aos 33 anos de idade, a jovem professora e youtuber apostou em diversos procedimentos e tratamentos ao longo dos anos para tentar amenizar o problema

Por Redação VEJA São Paulo Atualizado em 1 fev 2018, 20h23 - Publicado em 1 fev 2018, 18h42

Se você já fica irritado com o aparecimento de uma pequena espinha, precisa conhecer a história de Jess Buntrock. A blogueira de 33 anos de idade luta há 15 anos contra uma acne severa. Com mais de 91 000 seguidores no YouTube, a jovem usa os vídeos publicados na plataforma para falar sobre o problema.

Minha acne era cística e bulbosa. Você pode cobrir isso com base o quanto quiser, mas a textura permanece“, desabafou ao The Daily Mail. A professora também revelou que tinha dificuldade para encarar os alunos — e até seus fãs no YouTube — por causa do problema, especialmente quando seu rosto estava maquiado. Mas revelou que expor o problema na internet recuperou sua confiança. Além da autoestima da jovem, ela garante que o canal também foi importante para ajudar outras pessoas que enfrentam a mesma batalha.

View this post on Instagram

[New foundation test vid!] I've tested A LOT of foundations over the past few months. Seriously. But I love it! I'm glad I can try them out and share my verdict with you. This review is of a #mineralfoundation by @incliniccosmetics, an Aussie brand I hadn't heard of! They saw I was #crueltyfree and reached out, and I'm well chuffed that they did. I really do think this is in my Top 3 foundations. It's not full coverage, but I don't like cake face anyway! Please check out my review when you can, and let me know if you've found a randomly awesome makeup brand this year! 😍 . . . . #crueltyfreebeauty #crueltyfreebeautyproducts  #makeupinspo #naturalskincare #skinhealth #influencer #beautyblog #ausbeautyblogger #bloggergirl #brisbaneblogger #brisbaneig #bbloggersau #ausbeauty #igbeauty #beautycommunity #instabeautyau #makeupblogger #foundationreview #mineralfoundation #ausmakeup #makeupjunkie #crueltyfreecosmetics #gifted

A post shared by Jess Buntrock (@jess_bunty) on

Comecei com os vídeos porque parecia divertido e, ao longo do tempo, tornou-se algo terapêutico. Eu falo sobre meus problemas e alguém vai assistir e dizer: ‘Eu também!’. Então, enquanto o processo de criação de vídeos pode ser muito isolado, o resultado final é global“, contou Jess sobre o projeto.

Ao longo dos 15 anos, Jess enfrentou diversos procedimentos para tentar amenizar a acne. Entre as opções, estavam pílula anticoncepcional, peróxido de benzoíla, retinoide isotretinoína oral, terapia de luz azul, entrou outros tratamentos. Ela também mudou a alimentação e adota a dieta vegana há dois anos — nada, no entanto, parecia dar resultado.

View this post on Instagram

[New vid] This is my skin today. I just took this #selfie a few minutes ago, and I am so thankful that my skin is looking SO. DAMN. GOOD. But, I had to bite the bullet to get it. I had to go back on my word, and take #Accutane. When you've publically stated you're against something, it's difficult to say you were wrong. Or that you've simply changed your mind! And jeez, I have copped some savage barbs from people who think it's disgraceful that I'm on this medication. Today's video is all about confronting those barbs. I go through each point, and I hope that by the end, my stance and opinions will be understood ❤ #accutanediary #accutanejourney #acnejourney #skinblog #acneblog

A post shared by Jess Buntrock (@jess_bunty) on

Continua após a publicidade

Ela começou a notar uma melhor significativa na condição de sua pele após começar a usar retinoide isotretinoína, o conhecido Roacutan. Apesar da melhora, ela alerta os seguidores para os efeitos colaterais do medicamento e diz que o produto só deve ser usado como último recurso — e, é claro, apenas com orientação e acompanhamento médico. Confira: 

Se você também tem problemas com acne, Jess dá a dica: ao escolher uma base para cobrir as espinhas, opte por um produto livre de óleo e não-comedogênico, ou seja, que não obstruem os poros — quem lida com os pontinhos vermelhos no dia a dia sabe que essas são regras de ouro para evitar possíveis novas irritações.

  • Dê sua opinião: E você, o que achou da história de Jess? Deixe seu comentário e aproveite para curtir a nossa fanpage no Facebook!

    Continua após a publicidade
    Publicidade