Sol A Pino

VejaSP
starsstarsstarsstarsstars

Resenha por Tatiane de Assis

O paulistano Nuno Ramos exibe onze obras inéditas na mostra Sol a Pino. O conjunto é permeado pela sensação de perplexidade do artista em relação à vida política brasileira e à falta de horizonte em questões sociais e econômicas. Na tela Sol A Pino 04 (à dir.; 2018), por exemplo, sua desilusão tropical segue uma receita curiosa, apelidada por ele de “encáustica doidona” — uma mistura de tinta a óleo, parafina e vaselina —acrescida de pedaços de pneu, retalhos coloridos e placas de alumínio e cobre. Ainda que caótico, o resultado ganha ares esperançosos dpersistência a qualquer custo: cada obra demorou um mês para ser finalizada e pesa cerca de 250 quilos. Além de vídeos, há desenhos inspirados na tragédia Antígona. Até 18 de maio.

Comentários
Deixe um comentário

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s