Metá Metá e Passo Torto

Resenha por Luan Flavio Freires

O músico Kiko Dinucci é o elo entre o Metá Metá e o Passo Torto, dois dos projetos mais interessantes que surgiram na cena paulistana nos últimos anos. Enquanto o primeiro, um trio formado por ele, Juçara Marçal (voz) e Thiago França (saxofone), busca infuência na cultura africana, a banda formada por, de novo, ele, Rodrigo Campos (cavaquinho, guitarra e voz), Rômulo Fróes (violão e voz) e Marcelo Cabral (baixo acústico) é mais voltada para o samba. Mas há algo comum na sonoridade: um certo peso roqueiro, fruto do tempo de adolescente de Dinucci, quando o guitarrista integrava conjuntos do gênero antes de conhecer e se apaixonar pelo som de Noel Rosa e de outros compositores. Em exibição única, os dois grupos tocam juntos e relembram canções dos respectivos repertórios. Obá Iná, Cobra Rasteira e Vias de Fato, gravadas pelo Metá Metá, dividem espaço com O Buraco, Tempestade e A Cidade Cai, presentes no disco Passo Elétrico (2013). O baterista Sérgio Machado, que já tocou com o rapper Criolo, os acompanha no palco. Dia 26/7/2014.

Essa é uma matéria fechada para assinantes.
Se você já é assinante clique aqui para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Para curtir o melhor de São Paulo!
Receba VEJA e VEJA SP impressas e tenha acesso digital a todos os títulos Abril.
Impressa + Digital no App
Impressa + Digital
Impressa + Digital no App

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique.

Assinando Veja você recebe semanalmente Veja SP* e tem acesso ilimitado ao site e às edições digitais nos aplicativos de Veja, Veja SP, Veja Rio, Veja Saúde, Claudia, Superinteressante, Quatro Rodas, Você SA e Você RH.
*Para assinantes da cidade de São Paulo

a partir de R$ 39,90/mês

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.