Boca de Ouro – Gabriel Villela

Tipos de Gêneros dramáticos: Tragédia
VejaSP
starsstarsstarsstarsstars

Resenha por Bruno Machado

Parte das chamadas “tragédias cariocas”, Boca de Ouro contém dois traços inconfundíveis da obra de Nelson Rodrigues: a crítica social (atual mesmo cinco décadas depois do lançamento) e o humor rascante. É neste último elemento que a encenação de Gabriel Villela se apoia para evidenciar os aspectos melodramáticos do texto. Quando o bicheiro (Malvino Salvador) que trocou os dentes por uma dentadura dourada morre misteriosamente, sua viúva, Dona Guigui (Lavínia Pannunzio), é procurada para relatar como era o falecido — e apresenta três versões. A ação se passa num ambiente onírico e diabólico, que evoca as gafieiras do subúrbio carioca dos anos 50 e é pontuada por sambas cantados por Mariana Elisabetsky, uma fantasmagórica diva do rádio. Se Malvino não oferece o vigor exigido pelo papel, os coadjuvantes Mel Lisboa, Leonar-
do Ventura e Chico Carvalho brilham em composições complexas. Estreou em 11/8/2017.

    info
  • Direção: Gabriel Villela
  • Duração: 100 minutos
  • Recomendação: 14 anos
Comentários
Deixe um comentário

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s