Política

Votação do impeachment repercute na imprensa internacional

Sessão no Senado nesta quarta deve levar mais de 15 horas 

Por: Veja São Paulo

dilma dia do trabalho anahnagabaú
Votação no Senado realizada nesta quarta-feira (11) deve durar mais de 15 horas (Foto: Fotoarena/Folhapress)

A sessão do Senado que votará o processo de impeachment da presidente Dilma Rousseff (PT) nesta quarta-feira (11) ganhou espaço na imprensa internacional, como os jornais The New York Times, Washington Post, Le Monde, Le Figaro e The Guardian. A sessão está marcada para começar às 9 horas e deve durar mais de 15 horas. Segundo o Senado, até o início da noite desta terça-feira (10) já estavam inscritos 65 parlamentares.

Cada senador terá 10 minutos para discutir e mais cinco minutos para encaminhar o voto. A sessão será dividida em três blocos: de 9h às 12h; das 13h às 18h; e das 19h até o termino da votação.

+ Quiz: House of Cards ou House of Mãe Joana?

O americano The New York Times diz que a votação é um  “divisor de águas na luta pelo poder” e que o país “experimentou um trecho rara de estabilidade ao longo das últimas duas décadas, uma vez que reforçou a sua economia e alcançou maior destaque no cenário mundial”. 

+ Haddad libera Uber com decreto

Ele também informa sobre a acusação a presidente Dilma de manipular o orçamento para esconder os problemas econômicos do país e assim, promover a sua reeleição.  

jornal - nytimes - dilma
O New York Times fala sobre as "pedaladas fiscais" (Foto: Reprodução)

O The Washington Post diz que a presidente perdeu o apoio devido a crise econômica, “pior em 80 anos” e revelações sobre corrupção na elite política.

jornal  - washington post - dilma
Votação também é assunto no Washington Post  (Foto: Reprodução)

O francês Le Monde explica como será a votação, que vai decidir o pedido de impeachment será aberto formalmente e diz que não tem muitas dúvidas que será aprovado devido ao posicionamento dos senadores.

jornal - le monde - dilma
Votação do impeachment repercute no francês Le Monde (Foto: Reprodução)

O Le Figaro diz que “autores de novela podem jogar a toalha no Brasil” e contou sobre o presidente interino da Câmara dos Deputados, Waldir Maranhão, que anulou a votação do impeachment e horas depois voltou atrás.

jornal - le figaro - dilma
 Le Figaro diz que “autores de novela podem jogar a toalha no Brasil" e comenta o caso do presidente interino da Câmara, Waldir Maranhão (Foto: Reprodução)

O britânico The Guardian está  fazendo uma cobertura ao vivo do Senado. 

jornal  - The Guardian - dilma
O jornal The Guardian faz cobertura ao vivo da votação no Senado (Foto: Reprodução)

+ Protestos de taxistas continuam nesta quarta

+ Confira as últimas notícias 

Fonte: VEJA SÃO PAULO