Cidade

Virada Sustentável 2015 terá mais de 700 atividades de lazer e cultura

Evento ocupará a cidade entre 26 e 30 de agosto. Workshop “Mude o mundo com sua mensagem” convidará o público a expressar ideias por meio de textos, vídeos e poesias

Por: Veja São Paulo

Biblioteca Villa-Lobos
Biblioteca Villa-Lobos: palco de workshop no sábado (29) (Foto: Divulgação)

A Virada Sustentável volta a ocupar a cidade de 26 (quarta) a 30 de agosto (domingo). Mais de 700 eventos compõem a quinta edição do evento, cujo objetivo é promover a reflexão sobre mobilidade urbana, consumo consciente e economia verde, entre outros temas. Parques, escolas e espaços culturais serão palco das atividades, todas elas gratuitas.

O Auditório do Ibirapuera sediará a abertura. Terá início às 11h um debate entre a socióloga holandesa Saskia Sassen e o secretário municipal de Cultura de São Paulo, Nabil Bonduki. A mediação será de Ana Carla Fonseca, referência no Brasil em economia e cidades criativas. A entrada está sujeita a retirada de senhas, a partir das 9h30.

+ Grafiteiro do Campo Limpo faz murais gigantes sobre temas pop

No sábado (29), o workshop “Mude o mundo com sua mensagem” convidará o público a pensar formas para tornar a vida na cidade mais sutentável. Os participantes poderão expressar suas ideias em textos, vídeos, fotos, desenhos e até poesias. Antes, jornalistas e outros profisisonais com experiência na área irão compartilhar seus aprendizados e discutir as questões que envolvem as mudanças climáticas.

Os trabalhos serão compilados no Almanaque do Clima e publicados no site Conexão Planeta. A oficina será realizada na biblioteca do Parque Villa-Lobos, das 10h às 13h30. Para participar, é preciso se inscrever clicando AQUI.

+ Programas que todo paulistano precisa fazer

A cantora Céu encerrará a programação com um show no domingo (30), às 16h, também no Parque Villa-Lobos. A programação completa da Virada Sustentável pode ser conferida no site oficial da atração.

Em 2014, o evento atraiu 920 000 pessoas para 715 atividades, espalhadas por 155 locais da cidade.

Fonte: VEJA SÃO PAULO