Roteiro

Veja São Paulo Recomenda

Os melhores programas culturais e gastronômicos da cidade nesta semana

Por: Veja São Paulo

  • Voltar ao início

    Compartilhe essa matéria:

  • Todas as imagens da galeria:

Os críticos de VEJA SÃO PAULO indicam os melhores programas da semana:

  • Em Procurando Nemo (2003), Dory roubou a cena com seu humor de maluquinha perdida. Eis que, treze anos depois, a peixinha desmemoriada ganhou uma animação com papel de protagonista. O novo filme, é claro, não vai ganhar o status de cult da pequena obra-prima Nemo. Mesmo assim, trata-se de uma atração fofa para agradar à criançada e fazer sorrir os adultos. O roteiro começa mostrando Dory ainda criança e perdendo-se dos pais. Rapidamente, há o encontro dela com Marlin e Nemo no primeiro longa-metragem. A partir daí, já adulta, Dory encasqueta que precisa reencontrar sua família. Sai, então, dos corais e vai em busca de uma pista no Instituto da Vida Marinha, na Califórnia, um centro de reabilitação para peixes. Lá, Dory conhece o figuraça Hank, um polvo habilidoso, além de uma baleia e um tubarão. Como se nota, Marlin e Nemo viraram personagens secundários — e o oceano também. Toda a ação se passa, praticamente, dentro de aquários e lagos num parque temático. Na intenção de mudar de “cenário”, a história perdeu parte do encanto, mas conservou a graça e a emoção do original. Estreou em 30/6/2016.
    Saiba mais
  • Vale viajar até Campos do Jordão para acompanhar o trabalho de uma orquestra brasileira em ascensão: a Filarmônica de Goiás. Criada em 1989, a companhia teve idas e vindas até se firmar, em 2012, e começar turnês pelo país (só no ano passado, foram cinquenta apresentações). Desde 2014 sob a regência do inglês Neil Thomson, o grupo é esperado na 47ª edição do Festival de Inverno. Eles executam Concerto para Piano e Orquestra Nº 1, de Sergei Rachmaninoff, com o brasileiro Jean Louis Steuerman no solo de piano, e Retirada da Laguna, de César Guerra-Peixe. A programação ainda tem no mesmo auditório a Osesp com Giancarlo Guerrero, no sábado (9/7), por R$ 88,00, e a Orquestra Sinfônica de Heliópolis, com regência de Isaac Karabtchevsky, no domingo (10/7/2016), por R$ 22,00. Na Praça do Capivari, no centro da cidade, haverá uma série de concertos grátis. Recomendado a partir de 7 anos. Local: Auditório Cláudio Santoro. Endereço: Avenida Doutor Luís Arrobas Martins, 1800, Alto da Boa Vista, Campos do Jordão. Tel.: (12) 3662-2334. Data: Sexta (8/7), 20h30. Valor: R$ 50,00. Bilheteria: a partir das 17h30 (sexta).
    Saiba mais
  • A diversidade do cancioneiro nacional acabou transformada em pé de coelho no mundo dos musicais. A parceria do autor Eduardo Bakr com o diretor Tadeu Aguiar mostra-se um bom exemplo ao criar uma trama em que as composições de Ivan Lins se tornam complementares para quatro histórias de amor. Amanda Acosta, André Dias, Jarbas Homem de Mello e Sabrina Korgut interpretam Duda e Cacau, que são apresentados nas variações heterossexual e homossexual. O primeiro encontro, a paixão, a mudança para a mesma casa, o ciúme, as brigas e a separação são situações embaladas por Pontos Cardeais, Bilhete, Iluminados e Começar de Novo. Seguros no gogó e na dramaticidade, os protagonistas apostam em delicadas nuances para retratar os conflitos sentimentais. Estreou em 20/5/2016. Até 10/7/2016.
    Saiba mais
  • Coreanos

    Komah

    Rua Cônego Vicente Miguel Marino, 378, Barra Funda

    Tel: (11) 3569 7956

    VejaSP
    Sem avaliação

    Totalmente fora dos manjados eixos que compõem o circuito gastronômico paulistano, o Komah ocupa o térreo de um antigo sobrado residencial na Barra Funda. Ao cair da noite, quando a casa abre as portas, a vizinhança — cheia de galpões e próxima da linha de trem — vira quase um deserto urbano. Isso não impede que o salão de apenas 34 lugares esteja sempre lotado. Tanto membros da colônia coreana quanto iniciados nos sabores picantes dessa culinária asiática descobriram o local. É o primeiro restaurante do chef Paulo Shin, que prepara as receitas ensinadas pela mãe de uma maneira mais moderna. Não por acaso, já que, antes de abrir o próprio negócio, o cozinheiro trabalhou no contemporâneo D.O.M. e no extinto francês Le Coq Hardy. Não espere encontrar, porém, um cardápio extenso. Há só quatro sugestões principais e menu degustação por R$ 80,00.

    Preços checados em setembro/outubro de 2016.

    Saiba mais
  • Drinques

    Negroni

    Rua Padre Carvalho, 30, Pinheiros

    Tel: (11) 2337 4855

    VejaSP
    Sem avaliação

    Além de ter inaugurado neste ano o Barouche, no centro, o empresário Paulo Sousa (também do restaurante Nou) montou este endereço em Pinheiros com outros dois sócios. O carro-chefe do barzinho de pouca luz e jazz no som é o negroni, tradicional drinque de gim, vermute tinto e bitter italiano (de R$ 27,00 a R$ 47,00) — o preço depende da marca das bebidas escolhidas. A carta conta com variações como o frescolino, com grapefruit e tônica (R$ 27,00), além de outros clássicos. Para petiscar, há pizzas individuais, como a de abobrinha, queijo de cabra, manjericão e raspas de limão-siciliano (R$ 32,00).

    Preços checados em setembro/outubro de 2016.

    Saiba mais
  • Hamburguerias

    212 Burger

    Alameda Campinas, 1021, Jardim Paulista

    Tel: (11) 3052 1878

    VejaSP
    3 avaliações

    Aberta em maio, a bacanuda lanchonete tem uma pedida sob medida para apetites vorazes. Trata-se do empire state (R$ 43,00), um mostrengo com dois hamburgões de 160 gramas cada um, queijo, bacon e ovo frito. Mas há escolhas mais fáceis de abocanhar. Uma delas se chama brooklyn (R$ 24,00), com um disco de 130 gramas mais molho barbecue feito com cerveja escura, queijo e um aromático molho de pimenta à parte. Vale incluir nos pedidosas fritas canoas (R$ 14,00), que podem vir com maionese de bacon. Para beber, o milk-shake de Oreo (R$ 15,00) garante dose extra de glicose.

    Preços checados em setembro/outubro de 2016.

    Saiba mais

Fonte: VEJA SÃO PAULO