Astronomia

Última chuva de meteoros do ano poderá ser vista a partir da meia-noite

Não precisará de equipamentos para observar o fenômeno, mas tempo nublado deve prejudicar em São Paulo; Nasa transmite ao vivo

Por: VEJA SÃO PAULO - Atualizado em

Estrelas
Chuva de meteoritos: fenômeno Geminídeas promove um espetáculo de luzes (Foto: Luis Iarcheski/Futura Press/Folhapress)

Uma chuva de meteoros poderá ser vista no Brasil a partir da meia-noite deste sábado (13). O fenômeno alcançará o seu pico na madrugada de domingo (14), com uma taxa de 100 a 120 meteoros por hora.

Vídeos mostram estrelas cadentes cruzando o céu no interior de SP

Segundo a Agência Espacial Norte-Americana (Nasa), trata-se da Geminídeas - pedaços de detritos do cometa 3 200 Phaethon, que teve seu gelo desgastado com os sucessivos encontros com o sol.

O fenômeno é observado anualmente entre  4 e 17 de dezembro, quando a Terra entra na corrente de detritos do 3 200 Phaethon. “No momento que esses meteoros entram na atmosfera terrestre acontece o espetáculo de luzes”, diz o astrônomo Julio Lobo, do Observatório Municipal de Campinas Jean Nicolini.

De acordo com Lobo, para observar a Geminídeas não é necessário nenhum tipo de equipamento. Regiões com muita luminosidade podem atrapalhar. “É preciso procurar locais afastados das luzes das grandes cidades, pois elas impedem uma visão mais profunda do céu.”

Para quem estiver em São Paulo, o astrônomo alerta que será difícil enxergar o fenômeno por causa tempo nublado. “Como o nosso verão é chuvoso pode ser difícil observá-la, ainda mais por causa da chuva. Mas quem sabe com muita paciência dê para avistar algo. Quem terá mais chances é o pessoal do Nordeste”.

+ Confira as últimas notícias

A Nasa irá transmitir o fenômeno ao vivo a partir de uma câmera montada sobre o Centro de Vôos Espaciais Marshall, em Huntsville, Alabama.

Fonte: VEJA SÃO PAULO