Saúde

Super nutritiva, goji berry é uma das frutas da estação

A frutinha cultivada na Ásia lembra uma uva-passa vermelha e vira moda nas dietas da temporada

Por: Lívia Andrade

Gojiberry seca
Goji berry: também consumida na versão seca no Brasil (Foto: Lucas Lima)

Óleo de coco, chia, sabores variados de chá e outros tantos alimentos já tiveram sua vez como promessas de verão para quem quer perder peso. Muitas esperanças recaem no momento em uma frutinha exótica cultivada no Tibete, na China e na Índia. Trata-se da goji berry, que chega ao Brasil na forma desidratada. No aspecto, lembra uma uva-passa de cor vermelha. O gosto fica entre o adocicado e o amargo.

Longe de ser uma unanimidade no paladar, ficou famosa graças a uma extensa lista de garotas propaganda, que inclui celebridades enxutíssimas como Kate Moss e Madonna, e à dieta de restrição de carboidratosdo médico francês Pierre Dukan. Mesmo nas fases do regime em que as frutas são vetadas, a goji é permitida em caráter de exceção. “Nós começamos a importá-la em agosto e logo virou um dos nossos produtos a granel mais vendidos”, diz Aguinaldo Santos, supervisor de compras da rede Nação Verde, onde 100 gramas custam 18 reais. Na concorrente Mundo Verde, o pacote com 150 gramas sai por 44 reais.

A fama de superalimento vem da variedade de nutrientes. Apesar das 50 calorias por colher de sopa, registra baixo índice glicêmico — ou seja, não eleva expressivamente a taxa de açúca rno sangue. É rica em fibras, antioxidantes,aminoácidos, vitaminas do complexo B e vitamina C (uma xícara de chá tem o equivalente a cinquenta laranjas). “Estudos mostram que pessoas com menor quantidade dessa substância no corpo têm mais dificuldade para perder peso”, explica Paula Gandin, vice-presidentedo Instituto Brasileiro de Nutrição. Claro que a frutinha não produz milagres. “Ela não tem o efeito neutralizador de uma alimentação ruim, mas pode ajudar no processo de emagrecimento aliada a hábitos saudáveis”, completa a especialista.

A consultora de estilo Paloma Kerekes, que mantém alimentação natureba (sem glúten nem carnes), adotou o consumo diário. “Melhorou minha disposição física e me auxiliou no combate à acne”, relata ela, que afirma gostar do sabor. Para quem não tiver a mesma água na boca, uma dica: é praxe consumi-la com iogurte e sucos, na companhia de opções mais gostosas, como morango. 

Fonte: VEJA SÃO PAULO