Teatro

'Shrek, o Musical' estreia com projeções, bonecos e truques de mágica

Apresentações acontecem no Teatro Bradesco a partir desta sexta (13)

Por: Bruno Machado - Atualizado em

Shrek, o Musical - Teatro
Giulia Nadruz, Rodrigo Santana e Diego Luri em cena de 'Shrek, o Musical': orçamento de dez milhões de reais (Foto: Marcos Mesquita)

Após temporadas de sucesso no Rio de Janeiro e em Curitiba, Shrek, o Musical chega a São Paulo para sessões no Teatro Bradesco  de sexta a domingo. A estreia ocorre na sexta (13), após uma sessão fechada para convidados na segunda-feira.

+ Mais sobre teatro

A trama já é conhecida do público que assistiu ao primeiro longa-metragem de animação do personagem, lançada em 2001: o ogro que dá nome ao espetáculo, vivido por Diego Luri, morador de um pântano, é despejado por Lord Farquaad (Felipe Tavolaro, que fica até meia hora de joelhos em cena para interpretar o tirano anão). Para permanecer no local, ele recebe uma missão: resgatar a Princesa Fiona (papel de Giulia Nadruz), aprisionada em uma torre, guardada por um feroz dragão.

O diretor e produtor Diego Ramiro, que trouxe o espetáculo para o Brasil ao lado da sócia Lilian Cordeiro, faz questão de ressaltar que a montagem, no entanto, acrescenta detalhes ao roteiro da animação. “Vamos mostrar porque o Lord Farquaad virou anão, e como Fiona e Shrek foram expulsos de casa quando ambos tinham sete anos de idade”, promete. 

Shrek, o Musical - Teatro
Felipe Tavolaro interpreta o vilão: quase meia hora de joelhos para interpretar um anão (Foto: Rafael Beck)

“Trata-se de um espetáculo cem por centro brasileiro, e não de uma réplica das montagens de Londres ou da Broadway”, ressalta Lilian. O resultado é uma produção orçada em dez milhões de reais que mescla linguagens, como cenários criados com projeções, manipulação de bonecos — a personagem Dragona, um dragão de 10 metros de comprimento e 100 quilos, operado por quatro profissionais —, e até ilusionismo: em determinado ponto do espetáculo, a Princesa Fiona levita em pleno palco. Isso só foi possível com a ajuda do ilusionista Issao Imamura, que criou o truque especialmente para a montagem.  “Precisa ser simples, para que a atriz possa reproduzir a técnica diversas vezes, sem a ajuda de um profissional, e não pode dar errado, em hipótese alguma. É um dos momentos mais mágicos da história”.

Engrossam a montagem Claudio Botelho, referência nacional em musicais, que ficou a cargo das versões brasileiras das canções que compõem a dramaturgia, e Rodrigo Sant’anna. Famoso por participações no humorístico Zorra Total, o ator que também está em cartaz na cidade com o stand-up Comício Gargalhada, interpreta o Burro falante, fiel escudeiro de Shrek na sua jornada em busca de Fiona e alívio cômico da peça.

Shrek, o Musical - Teatro
Diego Luri e Rodrigo Sant'anna em cena de 'Shrek, o Musical': diversão para adultos e crianças (Foto: Marcos Mesquita)

Embora a montagem tenha tudo para agradar as crianças, Lilian ressalta que o musical é para toda a família. “Parece que os adultos se divertem até mais que as crianças. Há muitas piadas somente para eles”. E para quem for ao teatro esperando ver o Gato de Botas, outro personagem que ganhou muita popularidade com os filmes da cinessérie, um aviso dos produtores: ele faz uma única e muito especial participação.

Fonte: VEJA SÃO PAULO